O meu itinerário de duas semanas e meia pelo Marrocos e dicas para visitar o país

Post com dicas gerais sobre a minha viagem para o Marrocos! Começando com meu itinerário:

 

Marrakech – 5 dias

Marrocos marrakech museu fotografia vista medina

Veja mais

Essaouira (day trip de Marrakech)

Marrocos Essaouira muralhas 3

Veja mais: Essaouira, tranquilidade e multiculturalismo na Costa Atlântica do Marrocos

Ouarzazate (2 dias)

Ouarzazate Kasbah bairro 2

Veja mais: Ouarzazate – cinema na Kasbah

Aït Ben Haddou (day trip de Ouarzazate) 

Ait Ben Haddou sul marrocos camelos

Veja mais: Aït Ben Haddou – a Kasbah no sul do Marrocos

Noite em Dades, como parte do tour de três dias para o deserto

Tour tres dias duas noites saara Tinghir vila berbere

Veja mais: Meu tour de três dias para o deserto do Saara (e alternativas para o seu ser diferente)

Noite no Saara

Saara Marrocos turbantes camelo

Veja mais: Uma Noite no Deserto do Saara: uma armadilha para turistas, mas valeu a pena

Fez 5 – dias

Marrocos Fez espiando portas medina Sidi Ahmed al-Tijani Zaouia

Veja mais:

Meknès (day trip de Fez)

Meknes cidade imperial Marrocos place el hadim 1

Veja mais: Meknès – a cidade imperial desprezada

A cidade sagrada de Moulay Idriss e as ruínas romanas em Volubilis (day trip de Fez)

Moulay Idriss cidade sagrada marrocos vista do alto

Veja mais: Um dia na cidade sagrada de Moulay Idriss e nas ruínas romanas de Volubilis

Chefchaouen – 2 dias

Marrocos Chefhaouen cidade azul fontes água

Veja mais: Chefchaouen – como a cidade azul do Marrocos me conquistou

Tangier – 3 dias

Marrocos Tangier medina fonte

Veja mais: Tangier – as atrações e desafios de uma cidade que costuma ser amada ou odiada

Tétouan (day trip de Tangier)

Marrocos Tetouan medina branca andalusa

Veja mais: Tétouan, centro de artesanato em uma medina branca

Outros posts:

Vistos

Brasileiros podem ficar até 90 dias no Marrocos sem visto. No aeroporto, fizeram pouquíssimas perguntas, e a entrada foi bem tranquila.

Meios de transporte

Para viajar entre uma cidade e outra, uma amiga marroquina me recomendou as companhias CTV e Supratours. Segundo ela, as outras são muito cata-jecas e param o tempo todo, e não tem horários confiáveis. Foram as duas que peguei, e funcionaram muito bem, então não sei falar de outras.

Custos

Gastos médios – 375 dinars por dia ou 34,5 euros. 

Dos quais 31% com atrações (incluindo o tour do Saara)

23% em refeições

18% em acomodações

15% em transporte

11% em outros.

Comunicação

Na maioria do Marrocos, as pessoas envolvidas em turismo falavam inglês. Em restaurantes e lojas pequenos, ajudava saber um pouco de francês ou, no norte, espanhol. Também ajudou ler em francês, já que em árabe eu não sei nem o alfabeto.

 

Mala

Ir ao Marrocos só com mala de mão em janeiro não foi tão fácil, principalmente porque eu comprei uma câmera melhor que ocupa uma boa parte da mochila. E também porque eu sabia que na maior parte do país o clima era mais quente, mas dizem que é melhor se vestir de forma um pouco mais tradicionais. Já em Chefchaouen, e principalmente na noite no deserto, eu esperava frio (quase congelei no Saara mesmo com meu casaco de inverno), e chuva em Fez e Meknes. Mas deu para fazer sem despachar, e foi a melhor forma para mim, com todas as mudanças de lugar.

Deixe uma resposta