Como foi minha experiência com a Tallinn Summer School

Em 2019, eu estava procurando algo para fazer no verão e melhorar meu currículo. Eu coloquei “summer school in Europe” e achei vários programas diferentes, alguns gratuitos e alguns caríssimos. Gostei muito do curso “The Soviet Otherwise: Affects, Margins and Imaginaries in the Late Soviet Era”, e me inscrevi para a Tallinn Summer School, na Estônia, onde ele era ofertado. Então vou contar um pouquinho sobre o processo de encontrar o curso, fazer a inscrição, e como foi por lá.

 

Como eu encontrei o curso

Como eu contei, eu basicamente comecei a procurar por summer schools no google. No início, não estava procurando por nada muito específico, porque não imaginava que teria um curso tão conectado com o que me interessa estudar. Teve um site principalmente, Summer Schools in Europe, que eu chequei várias vezes porque ele freqüentemente era atualizado. Vi várias que eu curti, mas algumas, principalmente na Inglaterra e na Holanda, chegavam a ser mais de mil euros por semana, e eu tava procurando por algo pelo menos novecentos euros por semana mais barato. Também vi cursos um pouco carinhos, mas que incluíam acomodação e comida e podiam valer a pena, e cursos em línguas que eu não falo, e foi bom ficar procurando até achar um que se encaixava ao que eu queria como uma luva.

 

A inscrição

A inscrição era feita por um formulário que eu preenchi online no site da Tallinn Summer School. Você tinha que colocar o nome, nacionalidade, formação, e escrever uma carta de motivação para o curso pelo qual você se interessou. O meu na verdade era para doutorandos, mas tava escrito que eles aceitariam mestrandos que se mostrassem muito motivados, então fiquei mais de uma semana trabalhando na carta pensando como mostrar isso em 500 caracteres. 

O curso era gratuito, mas na hora da inscrição eles já perguntavam se você queria uma opção de acomodação. A maioria era em torno de 100 euros para um período entre 7 e 10 dias. Também tinha como se inscrever, pagando um pouco a mais, para o programa cultural, que incluía tours pela cidade, por alguma das excursões para outras partes da Estônia ou para ir para a Rússia depois. Nem tudo estava disponível para todos os cursos, por causa das datas. Além disso, eles ainda tinham uma programação gratuita, como filmes estonianos sendo exibidos na universidade toda quarta feira.

A maioria dos cursos da Summer School de Tallinn eram pagos, principalmente os cursos de língua, mas os preços eram bem mais razoáveis do que em outros países.

 

Como foi o curso

Eu cheguei em Tallinn em 25 de julho e fui direto para a acomodação da universidade, como tinham me instruído por email. Na recepção, eles já tinham o meu nome, e foi só preencher um formulário, mostrar meu passaporte, e entrei no quarto. Tinha três possibilidades de quarto, com duas, três ou quatro camas, e eu fiquei em um quarto de três camas, com uma menina russa e uma japonesa que tinha morado em Brasília e falava português.

Nós tínhamos um banheiro, dividido em duas portas, uma que dava acesso ao chuveiro e à pia e outro que dava acesso ao vaso (não tinha pia com o vaso e isso eu nunca vou entender). Esse banheiro era dividido com quatro outras mulheres, que estavam em dois quartos. E nós todas dividíamos uma cozinha enorme com vários caras, que ocupavam três quartos parecidos com os nossos e que também tinham o seu banheiro.

Acomodação Tallinn Summer School

A acomodação da universidade tinha a vantagem de ser muito perto dos prédios onde tínhamos as nossas palestras e da cafeteria. O programa do meu curso era bem intenso, em alguns dias começávamos antes das nove e em alguns dias tínhamos discussões até de noite, e depois um documentário até depois das dez. O curso tinha várias professores especialistas na área, o que foi o motivo pelo qual ele me interessou tanto, e eu curti o quanto eles estavam envolvidos nas atividades. A gente tinha a opção de fazer uma apresentação, e eles nos organizaram por grupos e colocaram os professores para mediá-las, então tivemos muito feedback. Eles foram nas excursões e nas atividades todas, e isso foi bem legal porque geralmente os professores que fazem a key note vão embora no dia seguinte, e nesse curso eles estavam muito envolvidos.

Palestra Tallinn Summer School

Eu também tive outra impressão da cidade. Eu já tinha ido a Tallinn a turismo, e fiquei um albergue no centro histórico, e só saí de lá para ver os lugares soviéticos ao redor do centro. Dessa vez, fiquei lá dez dias e só fomos ao centro quando o curso acabava mais cedo e íamos tomar uma taça de vinho no centro. Ficamos principalmente na parte mais nova da cidade, e como eu acordava no dormitório, passava o dia e almoçava na faculdade, deu para ter uma sensação de como seria estudar lá.

 

Estudar na Estônia

Falando nisso, esse foi um comentário que eu sempre fazia com as meninas do curso, que ele parecia um pouco uma propaganda das universidades do país. Nós até recebemos canetas, bloquinhos, tote bags, coberturas de webcam, tudo escrito “Study in Estonia”. Pelo menos uma menina que conhecemos tinha a intenção de estudar na Estônia depois, e várias pessoas pensavam no país como uma opção. Para eles o curso era uma forma de aprender mais sobre a faculdade e sobre como é morar no país, e foi muito útil para isso. Sem falar, quando você tá fazendo um processo seletivo, mostrar que você conhece o lugar e pesquisou sobre ele é sempre bom. Então se você quer estudar na região, considere a Summer School.

 

Cerimônia de encerramento da Summer School

Clique na imagem para ler todos os nossos posts sobre a Estônia.

estonia asdistancias paises header

1 comentário

Deixe uma resposta