Os Jardins Majorelle, o Museu Bérbere e o Museu Saint-Laurent em Marrakech

Além de serem lindos, os jardins Majorelle foram uma boa introdução para a diversidade do Marrocos e geraram uma discussão interessante sobre apropriação cultural. Depois de algumas horas lá, eu não tinha nenhuma dúvida sobre o motivo que o faz estar sempre no topo das listas de atrações de Marrakech. Então vou contar um pouquinho sobre a minha visita aos jardins e aos dois museus lá dentro, o Museu Bérbere e o Museu Yves Saint-Laurent.

Marrakech Jardins Majorelle 2

Marrakech Jardins Majorelle 4

Os Jardins Majorelle foram planejados pelo artista orientalista francês Jacques Majorelle. Ele tinha sido mandado pelos pais para o Marrocos quando era jovem para se curar de um problema do coração, e se apaixonou com as cores e a intensidade da luz no país.

Eventualmente ele se mudou para o Marrocos e comprou um terreno enorme em Marrakech. Ele comissionou o arquiteto Paul Sinoir para construiu uma casa em estilo cubista, e a pintou com uma tinta azul que ele tinha criado inspirado por azulejos bérberes. A cor depois ficou conhecida como azul Majorelle.

Marrakech Jardim Majorelle casa cubista museu berbere
A casa nos jardins Majorelle
Marrakech Jardins Majorelle no museu berbere
Azul Majorelle
Marrakech Jardins Majorelle mostra de arte yves saint laurent
Mostra da arte de Saint-Laurent nos jardins
Marrakech Jardins Majorelle livraria
Biblioteca do museu na casa

Majorelle trabalhou nos jardins por quarenta anos, adquirindo espécimes dos cinco continentes, mas os custos disso foram demais para ele. Ele tentou manter o jardim, abrindo-o para o público com uma taxa de entrada. Eventualmente ele vendeu a casa, que estava quase em ruínas. Nos anos 80, Yves Saint Laurent e Pierre Bergé, ávidos colecionadores de arte, começaram a comprar pinturas de Majorelle, e eventualmente se apaixonaram pela casa e pelo jardim. Eles decidiram comprá-los, e depois os deixaram como herança para a cidade de Marrakech.

Marrakech Jardins Majorelle laguinho

Marrakech Jardins Majorelle gatos

Marrakech Jardins Majorelle cores

Marrakech Jardins Majorelle 6

Marrakech Jardins Majorelle 5
Planta trazida do Brasil

Marrakech Jardins Majorelle 3

Hoje a casa azul-elétrica é um museu, dedicado às populações bérberes do Marrocos. Eles tem uma coleção muito boa, e, como Marrakech foi minha primeira cidade no país, foi uma boa introdução para a sua diversidade. Os bérberes são uma das populações mais antigas do Marrocos, e estavam lá antes dos romanos e dos árabes. O museu conta um pouco sobre a sua língua, e expõe utensílios, jóias, roupas, armas. Ele foi estabelecida por Pierre Bergé com base nas coleções que ele juntou em décadas de viagens pelo país.

museu berbere marrakech majorelle
Crédito: divulgação

Eu também comprei o ingresso para o Museu Yves Saint Laurent, atraída por uma mostra de fotografia de Leila Alaoui chamada “Os Marroquinos”, que foi realmente incrível. Recomendo muito, e sem necessidade do ingresso: ela fica na entrada de trás do museu com entrada livre. Vale procurar pelas exposições temporárias do museu.

leila alaoui moroccans exposição fotografia
Crédito: divulgação

O Museu Yves Saint-Laurent é dedicado ao estilista francês, e me senti um pouco fora da minha zona de conforto aqui, porque não entendo nada de moda. Eu estava com uma menina estadunidense do albergue, e vimos as coleções inspiradas pelas viagens dele pela Espanha, pela Rússia, pelo próprio Marrocos, e isso começou uma conversa interessante sobre apropriação cultural, e como essas coleções seriam recebidas hoje. Nós tínhamos posições bem parecidas: a de que é normal um artista se inspirar pelo que ele vê, mas é complicado uma sociedade que estigmatiza a mulher marroquina que na Europa continua a usar roupas tradicionais, taxando-a como uma imigrante que não está se esforçando para fazer parte, mas que vê a européia branca nas mesmas roupas como diva fashionista. Para mim é sempre onde a questão da apropriação cultural acaba, nas relações de poder. No Marrocos a questão apareceu bastante, com tanta gente fazendo henna e comprando aqueles casacos com capuz pontudo.

trench coat yves saint laurent
Meio colonialista, não?
museu yves saint laurent coleção marrocos
Coleção marroquina

Contem para e gente nos comentários o que vocês acharam dos Jardins Majorelle ou de apropriação cultural e viagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s