Filmes e Livros para entrar no clima de uma viagem para a Inglaterra

Resolvi colocar aqui algumas sugestões de livros e filmes para quem quer entrar no clima de viajar para a Inglaterra. Não é minha área, então peço desculpas se deixar algo legal de fora, mas vou tentar colocar algumas obras que são muito amadas por lá, que representam eventos históricos ou simplesmente algumas obras das quais eu gosto. Sintam-se livres para deixar mais sugestões nos comentários.

 

Para quem gosta de História

London: the Biography, Peter Ackroyd

Resultado da obsessão do autor com a cidade, ela se tornou um livro amado por quem gosta de ler livros de história. Vai dos druidas até o século XXI.

 

A Complete History of Britain, Simon Schama

Outro trabalho de amplo fôlego, que fala de Londres entre 3000 antes de nossa era até o ano 2000, em três volumes.

 

Sobre os Tudors

Wolf Hall, Hillary Mantel

Premiado livro de Hilary Mantel sobre Thomas Cromwell e como ele lidou com o impasse entre o papa e o rei Henry VIII, que buscava permissão para se divorciar de sua esposa Catherine of Aragon.

 

As Seis Esposas de Henrique VIII, Antonia Fraser

Divorciada, decapitada, morta, divorciada, decapitada, sobrevivente. Conta a história de Henrique VIII desde antes de sua transformação em um Barba-Azul da vida real, e das seis mulheres que se tornaram suas esposas.

Hampton Court Palace Jardim 19
Foto em Hampton Court Road, o palácio de Henrique VIII a uma hora de Londres

The Tudors 

Também conta a história de Henrique VIII e suas seis esposas, mas agora na versão série.

 

Hamlet, Shakespeare

A peça se passa séculos antes e na Dinamarca, mas mostra mais espírito da época dos Tudors, já que o autor escrevia durante o reinado de Elizabeth I. Ele também escreveu várias peças históricas que se passam durante a Guerra das Duas Rosas, das quais a mais famosa é Ricardo III. A última delas é sobre Henrique VIII, e acaba no momento em que ele se casa com Ana Bolena, mãe de Elizabeth I. Nenhuma menção à sua decapitação ou às quatro esposas posteriores!

Shakespeare's Globe Londres
Vendo peças de Shakespeare no Globe, seu teatro reconstruido em Londres.

Inglaterra Vitoriana

Jane Eyre, Charlotte Brontë 

Romance sobre uma jovem órfã que chega em uma mansão isolada para cuidar de uma pupila, e tem um envolvimento complicado com seu patrão, Mr Rochester. Parece o protótipo do romance vitoriano, mas na verdade introduziu algumas novidades para a época.

 

O Morro dos Ventos Uivantes, Emily Brontë

Único romance da autora, que usa uma narrativa em vários níveis para falar de Haithcliff, um jovem trazido para o Morro dos Ventos Uivantes pelo pai de Catherine Linton. A relação entre eles define as próximas três gerações da família.

 

A Inquilina de Windfeld Hall, Anne Brontë

Livro que tenta falar sobre abuso doméstico em meio à época vitoriana, ao falar de uma jovem que foge de um casamento abusivo com seu jovem filho para se tornar a inquilina de Windfeld Hall.

 

Um Estudo em Vermelho, de Conan Doyle

Primeiro livro da série dos romances de Sherlock Holmes, em que ele conhece o Dr. Watson.

DSC02840 Sherlock Holmes Museum
Foto do museu Sherlock Holmes em 221B Baker Street, embora existam vários lugares para ver as diferentes encarnações de Holmes em Londres

Dr.  Jekyll e Mr. Hyde, de Robert Louis Stevenson

Conta a história de uma transformação terrível que se passa na Londres vitoriana, com toques de gótico e um conflito entre o bem e o mal bem ao gosto da época.

 

Bleak House, Charles Dickens

Romance clássico, considerado o mais ambicioso de Dickens. Nele ele fala de uma disputa judicial que dura anos como forma de criticar o sistema legal britânico, e a partir dela conduz a trama da aristocracia britânica aos bairros mais pobres de Londres. Também tem a curiosidade de ter a única narradora nas obras do autor.

Charles Dickens Museum Londres Bloomsbury 2
Visitando o Museu Dickens em Bloomsbury, bairro muito conhecido por suas conexões literárias

The Elephant Man, David Lynch, 1980

Filme sobre um homem severamente desfigurado e seu tratamento pela sociedade vitoriana.

 

O Retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde

A obra mais popular do autor, sobre um jovem que vende sua alma em troca de eterna juventude e beleza. Para isso, um retrato que foi pintado dele vai envelhecer em seu lugar.

 

Uma Sociedade de Classes

Pygmalion, George Bernard Shaw

Essa peça conta a história de um famoso linguista que promete conseguir mudar o sotaque de uma mulher cockney ao ponto de ela passar por uma dama da sociedade. É uma tomada interessante sobre a divisão de classes na Inglaterra, e também virou filme, com a Audrey Hepburn.

my fair lady
O filme My Fair Lady

Os Vestígios do Dia, Kazuo Ishiguro

O livro mais famoso do mais recente ganhador do Nobel conta a história de um mordomo que, depois de anos trabalhando para uma família inglesa, viaja de moto pelo interior do país. No período de seis dias, ele reflete sobre seu passado, que incluiu o fascismo e as duas guerras mundiais e um amor não-realizado.

 

Grades de Ouro, Vita Sackville-West

A vida de Sebastian, que aos dezenove anos é um duque e tem que lidar com a relação complicada com essa herança. Uma reflexão sobre classe na Inglatera. Alguns estudiosos também consideram a autora parte do Bloomsbury Group, pois ela era amante de Virginia Woolf.

 

Reparação, de Ian McEwan

Em um dia quente, Briony vê um momento de flerte entre sua irmã Cecilia e Robbie Turner, filho de um dos funcionários da casa. A sua imaginação e falta de compreensão do que vê a faz imaginar um crime que muda o rumo das suas vidas.

 

Gosford Park, Robert Altman, 2001

Um filme intrigante que é parte comédia, parte mistério e que critica a sociedade de classes na Inglaterra nos anos 30.

Gosford_Park

Rebecca, Daphne du Maurier

Conto misterioso que se passa na costa da Cornualha e examina os segredos das altas classes inglesas.

 

Second Class Citizen, Buchi Emecheta

Em um conto sobre uma mulher nigeriana que traz sua família para Londres, a autora fala sobre imigração, identidade e racismo. Embora o que ela buscasse fosse independência e uma vida melhor para os filhos, ela tem que lidar com ser considerada uma cidadão de segunda classe.

 

Na Pior em Londres e Paris, George Orwell

Um dos livros menos conhecidos do autor, que fala sobre suas experiências na miséria nas duas capitais européias. O texto vem de suas próprias experiências e baseou ensaios posteriores como o famoso Como Morrem os Pobres.

 

Downton Abbey 

Série sobre uma família da nobreza inglesa que ficou muito famosa. Sinceramente, acho que só a primeira temporada vale a pena conferir, mas cada um tem seu gosto.

downton abbey

A Inglaterra moderna e multicultural

The Waste Land, T.S. Eliot

O poema seminal de Eliot poderia ter sido escrito ontem. Ele examina a vida dos londrinos ocupados em suas rotinas e a fragilidade da vida moderna. Vai ser difícil não ficar repetindo alguns dos versos. Não é a toa que é um dos livros mais tatuados.

 

Mrs. Dalloway, Virginia Woolf

O livro conta um dia na vida de Clarissa Dalloway enquanto ela prepara para uma festa em junho de 1923. O dia é pontuado de pequenas tarefas em preparação, que se enchem de ressonância durante a leitura. Ele é escrito em fluxo de consciência e mostra a vida interior da protagonista de forma brilhante.

blue plaque bloomsbury group
Placa de homenagem o Bloomsbury Group, do qual Virginia Woolf era parte

Blow-up, Antonioni

Considerado por muitos o melhor filme da swinging London. Ele conta a história de um fotógrafo que vai a um parque londrino. Depois ele encontra imagens estranhas nas suas fotos, e tenta reconstruir o que viu.

blow up

A Hard Day’s Night, Richard Lester, 1964

Estréia cinematográfica dos Beatles, que assume a forma de mockumentary para mostrar um dia na vida de George, Paul, Ringo e John. Várias das piadas feitas se tornaram icônicas.

hard day's night

High Fidelity, Nick Hornby

Esse romance trata das aventuras de um dono de uma loja de discos nos anos 90. Também virou filme, com John Cusack e Jack Black.

 

Billy Elliot, Stephen Daldry, 2000

A história de um garoto que se apaixona por ballet no meio de uma greve de mineradores em uma cidade operária no norte da Inglaterra.

billy-elliot

White Teeth, Zadie Smith

O primeiro romance de Zadie Smith, que foi um enorme sucesso de crítica pela forma como ele mostra uma Londres multicultural. O livro conta a história de dois veteranos do exército, Archie Jones, um inglês e Samad Iqbal, um muçulmano de Bangladesh.

 

Brick Lane, Monica Ali

Depois de um casamento arranjado, Nazneed tem que deixar sua vila em Bangladesh e ir morar em Londres.

 

Snatch, Guy Ritchie

Filme sobre a vida dos criminosos do East End londrino. Muito conhecido pelo humor e pela mistura de sotaques da Inglaterra, que inclui Brad Pitt em um papel renomado com um cigano irlandês.

snatch

Os 39 degraus, Hitchcock

Antes de fazer filmes em Hollywood, Hitchcock já era conhecido na Inglaterra. Um dos melhores filmes do período é Os 39 degraus, em que um homem comum é confundido com um espião e deve resolver o mistério de um assassinato para se livrar de seus perseguidores.

 

E não sobrou nenhum, Agatha Christie

A dama do crime é outra que é muito célebre, e esse foi seu livro mais vendido. Dez pessoas são atraídas à uma ilha deserta por pretextos diversos, mas quando chegam lá descobrem que foram trazidas porque todos cometeram crimes e conseguiram evadir a justiça. Logo eles começam a morrer, e tem que descobrir quem na ilha é o assassino.

 

Pride, Matthew Warchus

O filme conta a história real sobre como o movimento LGBTQIA+ de Londres se aliou aos mineradores de Gales que sofriam opressão durante o governo Thatcher. Meio feel-good, mas a história real também é fofa. E foi o filme escolhido para o projeto Volta ao Mundo em Filmes! Leia o review aqui.

 

O Jogo da Imitação, Morten Tyldum

Conta a história do matemático Alan Turing, que ajudou a ganhar a Segunda Guerra Mundial ao inventar o sistema que permitiu decodificar as máquinas Enigma alemãs, e depois foi perseguido por sua orientação sexual.

imitation game

London Fields, Martin Amis

O romance mais famoso de Amis, que sempre dividiu os críticos. A história é um mistério de assassinato que se passa em Hackney, onde um escritor terminalmente doente encontra com uma jovem que costuma ir de penetra em funerais, e a forma como ela vai morrer.

 

Notting Hill, Roger Michell

Famosa comédia romântica com Hugh Grant e Julia Roberts, em que ela é uma atriz famosa e ele trabalha em uma livraria especializada em livros de viagem. Não sou fã de comédias românticas, então para mim vale principalmente pelas imagens do bairro. Mas é legal para quem é fã do gênero.

 

Humor Britânico

Monty Python e o Cálice Sagrado, Terry Gilliam, Terry Jones (1975)

Filme surreal que pega a lenda do Rei Arthur e transforma em um clássica da comédia britânica.

monty python e o cálice sagrado

The gun seller, Hugh Laurie

Romance do ator de House, que conta a história de um matador de aluguel que resolve avisar a vítima, o que imediatamente dá errado. Tem um clima de romance de espionagem, mas é hilário.

 

The Office 

Série de mockumentary sobre os funcionários de uma empresa inglesa. Depois teve uma refilmagem americana, mas para humor britânico, é claro que o original é melhor.

 

Pantera Cor de Rosa, Blake Edwards

O original com Peter Sellers, é claro! Conta a história do inspetor Clouseau, conhecido pela completa incompetência.

 

O Guia do Mochileiro das Galáxias, Douglas Adams

Incrível tetralogia de cinco livros que conta a história de Arthur Dent, o último humano sobrevivente depois que a Terra é explodida para dar lugar a uma auto-estrada. Você não é um nerd de verdade se não entender piadas como 42 ou a importância de uma toalha.

don't panic
Outra piada interna para quem ama os livros

My Man Jeeves, Wodehouse

A série de livros que começa com esse fala de Jeeves, a gentleman’s gentleman, o mordomo que o transformou em um dos humoristas mais lidos do século XX.

2 comentários

  1. janepetry

    Oi Julia, adorei a lista. Estou visitando o seu blog, pois a Camila Navarro comentou comigo sobre o seu projeto. Estou escrevendo uma tese de doutorado sobre viagens e viajantes e seu blog tem me inspirado. Também estou tentando escrever um blog como exercício para a escrita da tese, mas confesso que não é tarefa fácil. Muito obrigada pela generosidade em compartilhar conteúdo de tanta qualidade. Um abraço!

    Curtir

    1. Julia Boechat

      Oi, Jane, tudo bom?
      Nossa, não é fácil mesmo, acho que só agora o blog tá ficando mais parecido com o que eu queria que ele fosse. Mas que bom que você tá gostando, muito obrigada pelo comentário!!
      Seu doutorado parece super interessante, depois de você puder me contar mais, adoraria saber.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s