Volta ao Mundo em Filmes: Inglaterra – Pride

A história de Pride, de Stephen Beresford, é incrível. Principalmente pelo fato de que essa história inusitada realmente aconteceu e teve conseqüências duradouras, e por isso ele foi escolhido para representar a Inglaterra no projeto.

A história é de um movimento pelos direitos LGBTQIA+, que decide apoiar outro movimento perseguido pelo governo de Margaret Thatcher: os mineradores do país de Gales que estão em greve. Eles criaram o movimento Gays and Lesbians Support the Miners, arrecadando dinheiro para apoiar a greve. Aí vem minha primeira crítica ao filme, que fez essa idéia genial, que na vida real foi muito calculada, parecer um impulso.

Como uma das organizações que mais arrecadaram recursos, eles foram convidados para ir ao país de Gales conhecer as comunidades mineradoras, e o que aconteceu em seguida foi um choque cultural dos mais impressionantes. Imagina membros do movimento LGBTQIA+ de Londres, acostumados à vida em uma cidade cosmopolita, chegando em uma cidadezinha conservadora, onde as pessoas se envergonham desse grupo de manifestantes que chegou.

É claro que o que a gente vai ver depois é o encontro desses aliados improváveis, e como elas aprendem a se apreciar. É um pouco sessão da tarde, um pouco feel good movie, usa muitos clichês para contar a história, como ter alguém na comunidade mineira saindo do armário. Mas também é verdade. O evento Pits and Perverts parece tão óbvio, mas realmente aconteceu.

E o filme não se esconde das realidades difíceis da época. Vemos pessoas que estão super confortáveis com suas sexualidades, mas isso não as poupa dos perigos. Nós vemos o preconceito que sofrem. Das dezessete pessoas foram no primeiro ônibus para visitar a cidadezinha em Gales, oito morreram de AIDS nos próximos anos.

Em resumo, minha impressão do filme é que ele é um pouco clichê, mas que divulga uma história extremamente interessante. Quando a gente pensa em um filme baseado em eventos históricos quase sempre é uma guerra ou uma revolução, então é bem refrescante ver um sobre um evento real de solidariedade.

Aqui vai ter um pouco de spoilers, mas acho que vale a pena falar que a presença dos mineradores na parada do orgulho gay de Londres realmente aconteceu, e que esse foi o momento em que o Labour Party começou a realmente abraçar essas causas, graças ao fato de que todos os representantes dos mineradores votaram a favor. Quando uma lei estava em processo de aprovação para criminalizar a “promoção de homossexualidade”, em 1988, os mineradores foram alguns dos seus detratores mais vocais. Então realmente acho que essa história merece uma audiência maior.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s