14 modos de aumentar a sua imersão cultural em viagens

Para mim, uma das melhores partes de viajar é conhecer outras culturas. Para isso, é necessário ir além dos pontos turísticos mais famosos e procurar algo mais profundo. Tô colocando algumas dicas que podem ajudar quem está em busca desse tipo de experiências.

Alpaca
Carne de Alpaca com três molhos, no Nuna Raymi em Cusco

Faça ao menos uma ótima refeição de comida local

Cozinhar no albergue para economizar é ótimo, fast food de vez em quando não tem nada de mal, mas não perca a chance de comer pelo menos uma ótima refeição típica local. Ela não precisa ser cara: muitos restaurantes bons tem promoções na hora do almoço, muitas cidades tem uma ótima comida de rua, o app Foodspotting te ajuda a encontrar restaurantes locais com bons preços, e você pode até conseguir um jantar privado feito por um local no EatWith ou no Travelling Spoon!

tortelli
Aprendendo a fazer meu prato preferido, Tortellini in Brodo, na Itália

Aprenda a cozinhar um prato local

Amou um prato? Leve a paixão para o próximo nível e aprenda a cozinhá-lo. Essa é uma habilidade que vai te acompanhar para a vida, e ao invés de levar souvenirs para os amigos você pode fazer um jantar personalizado. Você pode fazer um curso, embora geralmente sejam bem caros, aprender com um local ou aprender no albergue, se eles oferecerem aulas.

Metelkova 3
Metelkova, bairro que era um squat e hoje e cheio de galerias de Ljubljana

Tente a cena cultural local

Quando você está procurando atrações para visitar, não fique só nos clássicos. Tente descobrir as novas galerias, bandas e modas gastronômicas que intrigando os locais. Se você fala a língua, pode entrar em sites locais ou comprar jornais. Também vale a pena perguntar para os funcionários do albergue, se eles são locais ou moram lá há um tempo.

IMG_20151009_150431
San Marino foi outro lugar em que saber a língua ajudou a aprender sobre tradições e sobre a cultura

Aprenda um pouco da língua

Essa é essencial, porque permite conversar com mais gente, e gente que não tá fazendo o esforço de falar uma língua estrangeira, então permite conversas menos rígidas e mais espontâneas. Da primeira vez em que eu fui a Paris, eu entendia bem o que me diziam (todas as horas passadas em festivais de cinema aqui em BH valeram a pena) mas conseguia falar bem pouco. Um dia eu estava andando pela rua quando vi um museu do qual nunca tinha ouvido falar que estava com entrada grátis. Entrei, curti a coleção, e ainda tive uma longa conversa com um dos guias em que ele me explicava coisas, contava das últimas restaurações e eu repetia trechos seguidos de “oui” ou “non”. Saí com várias recomendações, e um entendimento bem melhor do museu.

Alguns países tem a fama de serem chatos com isso, mas na verdade eu acho a maioria bem parecido. As pessoas te respondem em qualquer língua se a abordagem for simpática, mas adoram quem tenta falar pelo menos um pouco da língua.

Piazza di Spagna praças de Roma 3
Piazza di Spagna, em Roma, conhecida pelo people-watching

Observe as pessoas

Em inglês existe uma expressão que eu amo, “people watching”. É bem simples: vá em um café, em uma praça ou mesmo no transporte público, sente-se e fique observando as pessoas. Só isso.

IMG_1086
Nós em Cesky Budejovice

Faça trabalho voluntário

É um ótimo jeito de conhecer gente diferente, inclusive locais, ter uma rotina e se sentir parte de uma comunidade. Quando tive uma experiência como voluntária em Praga, fiquei impressionada em quão pouco tempo demorou para nós brasileiros atravessarmos a rua na faixa sem olhar para o lado, confiando que os carros iam parar, e revirarmos os olhos se o ônibus atrasava um minuto que fosse. É um gostinho da vida local que você nunca vai esquecer.

Ponte Carlos Praga 6

Visite atrações famosas antes das multidões chegarem

Tentar ter uma imersão maior em uma cidade não significa evitar os pontos turísticos – mesmo se você já foi lá. Curta os lugares que te interessarem, mas a experiência pode ser bem melhor sem multidões. Eu já contei aqui da primeira vez que fui à Ponte Carlos em Praga, quando eu estava apaixonada pelo lugar e pela atmosfera daquela cidade que é música feita pedra… E um artista de rua estava tocando a musiquinha chata de Titanic e acabando com meu clima.

Algumas semanas mais tarde, fui lá para ver o nascer do sol e tive a ponte só para mim.

Mercado em Bologna
Mercadinho em Bologna

Vá em mercados locais

Frequentemente, mercados locais aparecem nas listas de como economizar em países estrangeiros, e é ótimo para isso também. Mas diz mais sobre a cultura local.

E descobrir quantas prateleiras nos mercados ingleses são dedicadas a temperos indianos, ou quantos tipos diferentes de massa são vendidos em um mercado italiano é enriquecedor, além de divertido. Com sorte, você pode até ganhar umas amostras grátis – foi como eu provei várias frutas diferentes no Peru.

Sarajevo encontro de culturas
As ruazinhas do Bascarsija, o bairro otomano de Sarajevo

Perca-se

Siga os seus instintos e tente ir para caminhos diferentes – se o lugar for seguro o bastante para permitir que você explore, é claro.

IMG_20151227_125818
Eu e uma amiga conhecemos uma menina na Turquia que nos levou para comer um fantástico e imenso café-da-manhã cheio de comidas típicas e depois para passear por toda a extensão do Bósforo. Na foto eu estou na Europa, olhando para a Ásia.

Conheça a cidade com um local

Em cidades turísticas ou não, você vai visitar lugares menos conhecidos, provar os pratos preferidos dos locais, conhecer hábitos. Já fiz isso algumas vezes, às vezes com alguém que conheci em outra cidade e visitei na sua cidade natal, às vezes com alguém que conheci lá mesmo.

fortaleza ponte Morača montenegro podgorica
Ruínas de uma fortaleza otomana em Podgorica, Montenegro

Tente ficar com locais

Pode ser um quarto em casa de família ou um sofá em uma república de estudantes, mas ficar com locais te faz ter um vislumbre da vida deles. Eles também podem te levar em lugares diferentes, mostrar os pratos preferidos na cidade que não são necessariamente os típicos – também é cultural comer um Kebab em Berlim ou um Cuscus  em Paris.

trieste cidade mais subestimada do mundo canal 2
Trieste,  uma das cidades mais subestimadas da Itália

Explore um lugar que não está nos guias

A intenção aqui é explorar. Não simplesmente vá de um ponto turístico para outro: entre na ruazinha que parece interessante, preste atenção nos restaurantes, cafés, museus.

templo-de-concordia-agrigento-2
O Vale dos Templos, em uma antiga cidade grega perto de Agrigento, na Sicília

Aprenda sobre a história do lugar

Algumas vezes, isso pode ser essencial até para você não ofender alguém por acidente. Entender as diferenças entre as regiões da Itália pode te explicar porque é rude pedir um macarrão à bolonhesa ou um presunto de parma no sul da Itália.

Em todos os casos, enriquece sua viagem. Você olha para prédios e nomes de praças com outro olhar. Às vezes é profundamente emocionante saber o que aconteceu onde você está. Às vezes te ajuda a não cair nas histórias dos guias turísticos. De qualquer jeito, é sempre enriquecedor. Em Florença, eu fiz um curso de História da Arte além do meu curso de italiano, e isso me fez ver a cidade com outros olhos, além de me ajudar a decidi que eu queria estudar história na faculdade.

memórias adriano yourcenar roma day trip tivoli villa
Trecho das Memórias de Adriano no Largo Marguerite Yourcenar, em Tivoli

Leia um romance que se passa no lugar onde você está

Especialmente se for um livro de um autor local! Tem um charme especial em passar por uma rua e reconhecer o nome na placa. Às vezes um romance histórico te faz querer conhecer tudo de uma época, um romance policial te faz ver a cidade com outros olhos, um drama contemporâneo te faz pensar sobre contradições daquela cidade que pareciam escondidas. Eu tento aqui dar sugestões de livros que te colocam no clima de viajar para cada lugar, em boa parte porque pesquiso isso antes de viajar, então não custa nada compartilhar.

Deixe uma resposta