Como foi minha aula de culinária da Geórgia no Chakandrila, em Tbilisi

Ultimamente, uma das minhas atividades preferidas quando eu viajo tem sido a de fazer uma aula de culinária. Acho que é uma forma de imersão na cultura do país, e depois é algo que adoro fazer para os meus amigos, ou para mim mesma, para comer algo diferente ou matar a saudade de um país que me marcou.
O único problema é que eles geralmente costumam ser caríssimos. Na Geórgia, que tem uma das minhas culinárias preferidas no mundo, eu queria muito fazer uma aula, e me recomendaram o Chakandrila, que tem preços justos. Ele é um café pequeno, na casa de um casal local, que abriu a sala para fazer aulas de culinária. A aula básica inclui os básicos da culinária georgiana: khatchapuri, a massa com queijo que é onipresente no país, khinkali, dumplings de carne, e um copo de vinho caseiro por 60 lari. Eles também têm várias outras opções, incluindo um menu todo vegetariano e a opção de personalizar como você quiser, pagando 30 lari pelo primeiro prato e 25 por cada um dos seguintes, com khachapuri, khinkali, chakhokhbili, kharcho, pkhali, rolinhos de berinjela, chkmeruli, kubdari, satsivi, churchkhela e fazer queijo sulguni.

Geórgia Aula de culinária pratos típicos chakandrila
O Chakandrila

Eu pedi o khatchapuri, khinkali e adicionei os rolinhos de berinjela. É um dos meus pratos preferidos da comida da Geórgia, e também gosto sempre de fazer algo simples, como uma salada, que é o que eu faço no dia a dia de qualquer forma.
Eu reservei a aula um dia antes, pelo site, já pedindo a opção de incluir os rolinhos. Eles me responderam quase imediatamente e marcamos para às 4. No dia seguinte, no horário combinado, e eles já me ofereceram um copo de vinho enquanto eu esperava as meninas que estavam lá antes de mim e que acabavam de fazer seus khinkali vegetarianos.

Geórgia Aula de culinária pratos típicos churchkela
Enquanto eles deixavam tudo pronto, eu vi as churchkhela que ficavam prontas: elas são pedaços de castanha colocados em suco de uvo super concentrado, e outra comida típica que dá para aprender a fazer no chakandrila.

Khatchapuri Ajaruli

Geórgia Aula de culinária pratos típicos khatchapuri

Em alguns minutos, comecei a fazer meu khatchapuri com o Gia, um dos donos do Chakandrila. O khatchapuri é uma massa com queijo que tem várias formas, mas minha preferida o adjaruli, um barquinho com um ovo em cima. Não começamos exatamente do nada porque a massa leva fermento e tem que ser colocada por duas horas na geladeira, então isso já estava pronto para mim. Eu comecei estendendo a massa com um rolo, enquanto o Gia trouxe os dois tipos de queijo que usaríamos – imeruli e sulguni – para eu provar. Nós colocamos o imeruli, que é mais suave e sem sal, nas bordas e dobramos para dar ao khatchapuri a sua forma de barquinho. Passamos ovo nas bordas, e depois misturamos os dois queijos no centro e pronto, e o khatchapuri já foi ao forno.

Geórgia Aula de culinária pratos típicos khatchapuri queijos imeruli sulguni

Enquanto esperávamos, ele já me deu uma dica preciosa, de que se eu fosse tentar a receita na Itália, era para substituir o queijo imeruli por mozzarella e o sulguni por feta, que ia ser o mais próximo. O Khatchapuri ficou no forno por menos de 15 minutos, com o Gia abrindo de vez em quando para mexer o queijo. Então colocamos um ovo cru em cima e deixamos mais um minuto. Depois tiramos de vez e colocamos um pouco de manteira em cima também.

A melhor parte é comer o khatchapuri saindo do forno fervendo, usando o pão quente para misturar a gema mole e o queijo. Vale a pena queimar o céu da boca para comer quentinho.

Geórgia Aula de culinária pratos típicos khatchapuri pronto

Khinkali

Geórgia Aula de culinária pratos típicos khinkali recheio

Logo depois comecei os Khinkali, com a Irina, a outra dona do restaurante. Khinkali são outro prato típico, dumplings que podem ter recheio de carne, queijo, cogumelos, etc. O começo foi bem parecido, estendendo a massa. Depois usamos um copo para cortar a massa em pequenos círculos, e os estendi mais um pouco com a massa com o rolo. A Irina trouxe o recheio típico, uma mistura de carne de porco e boi que é super popular na Geórgia, com temperos locais, e me ensinou a torcer a massa no formato certo e fechar as trouxinhas. Depois foi só alguns minutos cozinhando em água salgada e fervendo, e meus khinkali estavam prontos.

Rolinhos de Berinjela

A essa altura eu já não podia comer mais nada, então foi bom que os rolinhos ficaram por último, porque são frios e os levei para o albergue para comer no jantar. Mas comecei cortando as berinjelas em fatias finas e as fritando. Depois pegamos as nozes, que a Irina colocou no processador. Ela foi me mostrando as misturas de temperos típicas que são adicionadas às nozes – sal, açafrão da Geórgia, chukho-suneli e khmeli-suneli, só um pouquinho de cada. Depois colocamos também um pouco de alho espremido. Depois colocamos algumas colherzinhas de chá de água fervendo e a mistura imediatamente ficou com uma textura de creme.

Geórgia Aula de culinária pratos típicos rolinhos de berinjela

Depois foi só passar essa mistura nas fatias de berinjela, enrolá-las, e decorar com sementes de romã.

Geórgia Aula de culinária pratos típicos rolinhos de berinjela prontos
Essa foi minha aula de culinária na Geórgia. Foi uma das minhas preferidas que eu já fiz, e já tô querendo tentar as receitas em casa. Mesmo algumas partes estando prontas antes, acho que isso é necessário em alguns pratos – eu também não queria ir lá, e depois esperar duas horas enquanto a massa descansava na geladeira. Espero que vocês tenham curtido saber um pouco mais sobre a aula – e a culinária incrível da Geórgia.

Deixe uma resposta