O Museu da Defesa e Cerco de Leningrado, em Petersburgo

Um museu no centro histórico de Petersburgo conta a imagem do Cerco de Petersburgo, o ataque à cidade que ainda hoje é considerado um dos sítios mais letais da história da humanidade. Se você se interessa pela história da Rússia na Grande Guerra Patriótica (como eles chamam a Segunda Guerra), ele é imperdível.

Russia Petersburgo Museu do cerco Leningrado 2

Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade de Petersburgo foi assinalada pelos nazistas como um dos alvos mais importantes a serem capturados, principalmente por causa do seu simbolismo como berço da Revolução Bolchevique. Dizem que Hitler estava tão confiante na sua captura, que mandou imprimir convites para um jantar de celebração no Hotel Astoria, no centro da cidade. Depois, ela deveria ser completamente destruída.

Russia Petersburgo Museu do cerco Leningrado 5

Tropas alemãs cercaram a cidade pelo sul, enquanto tropas finlandesas a cercaram pelo norte. Cientistas alemães tinham calculado que Petersburgo seria afetada pela fome em apenas algumas semanas, e então o ataque seria mais fácil. Por quase 900 dias eles cortaram as comunicações, a eletricidade (parte disso no inverno russo), a chegada de comida, enquanto ela era constantemente bombardeada. Não é de se surpreender que algumas pessoas vêem a sobrevivência da cidade depois disso como um milagre.

Russia Petersburgo Museu do cerco Leningrado esquina vermelha

Russia Petersburgo Museu do cerco Leningrado 1

Petersburgo tinha se preparado para o ataque como conseguiu. Grande parte da população tinha sido evacuada, assim como a maior parte do Hermitage, as pontas de agulha douradas no alto dos prédios foram pintadas de cinza para que não pudessem ajudar pilotos a se guiarem, as estátuas públicas tinham sido evacuadas ou enterradas (menos o Cavaleiro de Bronze, no centro da cidade. Havia a superstição de que se ele fosse tirado de lá, a cidade seria tomada, e eles acharam que não era o melhor momento para desafiar. Ela ficou lá mesmo, cercada por uma estrutura de madeira).

Cavaleiro de bronze estatua pedro grande mito petersburgo

O mais difícil era trazer comida, e por isso as rações distribuídas pelo governo continuavam diminuindo. Em um momento da guerra, chegou a ser 125g de pão por dia, que era feito com mais serragem que farinha. Cerca de um terço da população pré-guerra morreu no cerco, um milhão e meio de pessoas, a maioria de fome. As pessoas morriam na rua, e não tinha como tirar os corpos até o verão. As pessoas comeram todos os animais da cidade, depois começaram a cozinhar cintos de couro, a fazer geléia de móveis de madeira, qualquer coisa que pudesse enganar um pouco a fome.

Russia Petersburgo Museu do cerco Leningrado 4
O pedaço de pão de 125g
Russia Petersburgo Museu do cerco Leningrado 3
Fotos do passaporte de uma mulher russa, mostrando como ela foi afetada pela fome em um ano de guerra

O principal modo de contato do resto da URSS com Leningrado era o lago Ladoga, e por isso a luta pelo controle dele foi tão importante. Durante o verão, barcos traziam comida e tiravam pessoas de lá, enquanto no inverno, jipes percorriam o lago congelado. Era perigoso, e muitos deles foram afundados lá. Uma das exibições do museu mostra brinquedos recuperados de dentro de um jipe encontrado no fundo do lago. Por causa deles, historiadores acreditam que ele estava tentando tirar crianças da cidade.

Russia Petersburgo Museu do cerco Leningrado objetos recuperados lago Ladoga

O cerco também conta a história de um dos seus momentos mais famosos e triunfantes, a estréia da sétima sinfonia de Shostakovitch. Ele era considerado um dos maiores compositores russos, e era muito apreciado na sua cidade. Quando ele terminou a sétima, no meio da cidade sitiada, ela foi amplamente vista como uma música de resistência. A orquestra principal de Leningrado na época só tinha 15 músicos, já que os outros tinham morrido ou lutavam no front, e o governo teve que colocar pôsteres, prometendo rações extras para todos os músicos que se apresentassem para ensaiar. Eles espalharam auto-falantes pela cidade e bombardearam os alemães para tentar conseguir uma hora de paz, e a orquestra improvisada e faminta tocou a Sétima Sinfonia para a cidade. A data era 9 de agosto de 1942, o dia em que Hitler tinha planejado seu jantar de vitória no Hotel Astoria. Rádios transmitiram a apresentação para o mundo inteiro, tentando dar o recado aos alemães e aos aliados de que Petersburgo ainda resistia.

Hoje muita gente ainda a vê como a grande música da resistência ao nazismo, e alguns dão ainda um sentimento mais amplo, contra qualquer opressão ao espírito. Parece que Shostakovitch tinha começado a compor a música antes da invasão, pensando em um tirano mais próximo. De qualquer forma, se você der a sorte de pegar uma apresentação em um grande teatro russo, não se surpreenda de ver gente chorando.

Russia Petersburgo Museu do cerco Leningrado Shostakovitch

Mas a parte mais polêmica da história vem depois da guerra. Acontece que muitos objetos foram preservados depois do Cerco e o primeiro Museu do Cerco e Defesa de Leningrado foi construído. Leningrado ganhou, assim como Stalingrado, Minsk e algumas outras cidade, o título de cidade-herói, orgulhosamente exposto em várias praças da cidade. Em poucos anos, o Museu foi fechado, sua coleção foi dispersa e parcialmente destruída e a maioria dos oficiais da cidade foi punida. Dizem que Stalin ficou paranóico, achando que os oficiais de Petersburgo estavam ficando populares demais, ou que ele achou que a história divulgada no museu era trágica demais e não combinava com a idéia de sacrifício heróico pela pátria que ele tentava construir. Mesmo hoje, nas comemorações do Dia da Vitória, o foco é em como os russos salvaram o mundo (os EUA só entraram depois para ganhar o crédito, segundo eles). O tom é de sacrifício triunfante, e ninguém quer falar de gente morrendo fome. A história do cerco fica em segundo plano.

Dia da vitoria Petersburgo fotos dos antepassados
Dia da Vitória em Petersburgo

Tem outros lugares interessantes para visitar em Petersburgo, se você se interessa pela Segunda Guerra. Andando pela cidade, dá para ver monumentos que lembram locais bombardeados, antigos abrigos, lugares onde ocorreram massacres. O “anel quebrado” onde ficavam as forças do cerco é cheio de monumentos. Um pouco ao sul do centro, tem o Monumento aos Heróicos Defensores de Leningrado, em Moskovski, o bairro em estilo soviético que seria o novo centro da cidade, segundo Stalin. Bem na Avenida Nevski, a principal de Petersburgo, há o obelisco da Cidade-Herói, construído nos anos 80. Andando pela cidade, dá para ver monumentos que lembram locais bombardeados, antigos abrigos, lugares onde ocorreram massacres.

Petersburgo avenida Nevski - Leningrado, cidade heroi

Saindo do museu, ainda peguei um pequeno concerto de graça. Em maio, os museus estavam cheios de eventos (sem falar na enorme Noite dos Museus).

Russia Petersburgo Museu do cerco Leningrado concerto

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s