Destaques para visitar nas coleções de arte do Hermitage

A gente já teve vários posts dedicados ao Hermitage, cada um dedicado a um tema diferente. E o fato de que leva tanto para falar sobre ele também é o motivo pelo qual o visitei várias vezes, porque tem coisa demais para ver. Os posts anteriores foram dedicados ao palácio e sua história, e hoje fizemos um sobre as coleções de arte, focando na parte mais famosa, a pinacoteca e as esculturas no segundo andar, e como visitar essa parte. O Hermitage é dedicado a coleções de arte e antiguidades de outros países, e o segundo andar tem obras principalmente da Itália, Holanda, França, Espanha, Alemanha e Inglaterra (se você quer ver obras de pintores russos, os melhores lugares são o Museu Russo em Petersburgo ou a Galeria Tretiakova em Moscou).

Hermitage pinacoteca hall esculturas

Como essa é a parte mais conhecida, ela também é a parte mais lotada, e onde tive as piores experiências no museu. Quando cheguei em São Petersburgo, muita gente me falou de como odiava turistas chineses e era um choque cultural difícil. Essa foi minha primeira experiência com isso, porque eu estava na sala dos Da Vincis em uma posição ótima, bem de frente a um dos quadros, e chegou um grupo enorme de chineses mais velhos que não acha que encostar nos outros é falta de educação. Eles simplesmente me empurraram, metendo a mão na minha cara, na minha boca, para pegar o lugar onde eu estava, e eu comecei um escândalo, gritando com a guia em russo que se alguém encostasse em mim de novo eu ia chamar a polícia. A guarda da sala felizmente ficou no meu lado e também gritou com a guia até que ela tirou o grupo todo da sala. Minha sensação de vitória não durou nem alguns segundos, porque tinha mais dois grupos tentando entrar e eu desisti do segundo andar. Visitei o primeiro e o terceiro, que sempre ficam vazios (vai ter um post também sobre os destaques dessas partes).

Hermitage pinacoteca sala leonardos com os filhos da puta que me empurraram

Hermitage pinacoteca sala leonardos lotada

Voltei outro dia ao Hermitage, e decidi que essa parte lotada só dá para visitar quarta e sexta, quando ele fica aberto até às 9. Depois das 6, a maioria dos grupos vai embora, embora tenha alguns lá para me irritar, e as coleções de arte se tornam visitáveis. Essa é a sala Da Vinci de novo, depois das 6.

Hermitage pinacoteca sala leonardos vazia
Versão da sala que dá para visitar

A pintura mais famosa da sala é a Madonna Litta, que na verdade é uma atribuição polêmica. Alguns historiadores de arte dizem que na verdade ela foi feita por um aluno da Da Vinci. Tente chegar tarde para ver de perto.

Hermitage pinacoteca destaques sala da vinci madonna litta

Depois um dos primeiros que fui procurar foi o O tocador de Alaúde, de Caravaggio. E não foi fácil, porque ele não estava na sala que o mapa indicava. Perguntei para um guarda e ele não soube me dizer, e depois o encontrei em outra sala por acaso. É uma pintura de juventude de Caravaggio, em que ele provavelmente pintou seu amante, e que usa o alaúde como símbolo de amor (se você ama Caravaggio e viajar, temos um post só sobre onde ver suas pinturas em Roma).

Hermitage pinacoteca destaques tocador alaúde caravaggio

O menino agachado, de Michelangelo, é uma estátua que nunca foi terminada. Ela é pequena, com 54 centímetros de altura, e as interpretações sobre ela variam. Alguns críticos acham que é um soldado ferido olhando para o próprio pé, outros que é uma personificação do sofrimento. 

Hermitage pinacoteca estátua escravo Michelangelo

Na mitologia grega, o rei Acrisius consultou um oráculo para saber se teria um herdeiro. Ele lhe disse que não, mas que sua filha Danae teria um filho mais poderoso que ele e que o mataria. Ele tranca a filha em uma torre, para que ela jamais tivesse contato com um homem, mas Zeus entra na torre disfarçado como uma chuva de ouro. O filho deles se tornaria Perseus, que anos depois, claro, mataria o rei Acrisius. Esse era um tema de pintura muito comum, mas poucos são tão luxuosos quanto o Danae de Rembrandt. Essa pintura foi atacada com ácido sulfúrico e cortada duas vezes por um homem que depois foi declarado louco, mas desde então foi restaurada. 

Hermitage pinacoteca destaques rembrandt danae

O Retorno do Filho Pródigo, de Rembrandt conta a história bíblica do filho que retorna a casa depois de ter desperdiçado toda a sua herança, e é bem recebido e perdoado pelos pais. Durante a Idade Moderna, era usado como exemplo de caridade cristã. É uma das pinturas mais famosas e celebradas da fase madura de Rembrandt.

Hermitage pinacoteca destaques rembrandt reorno filho pródigo

Outra pintura de juventude é a Madonna Conestabile, de Rafael. Ela foi a última pintura feita por ele antes de se mudar para Florença, e alguns historiadores acham que nunca foi terminada. O curioso é que o quadro foi alterado desde a época dela: no início ela olhava para uma romã, símbolo da Paixão de Cristo, ao invés do livro. Ele é o único Rafael na Rússia.

Hermitage pinacoteca destaques rafael madonna conestabile

O São Pedro e São Paulo, de El Greco, era um dos temas mais comuns do artista. Eu fiquei pensando se ele foi comprado porque esses dois apóstolos sãotão importantes em Petersburgo. A primeira fortaleza e a primeira igreja da cidade foram ambas dedicadas a eles. 

Hermitage pinacoteca destaques el greco apostolos pedro e paulo

Psiquê reacordada pelo beijo de Cupido, de Canova, conta a história de Psiquê, que seria tão bela que despertou a inveja de Vênus. A deusa do Olimpo pede a Cupido, seu filho, que lance uma flecha sobre Psiquê para que ela se apaixone por um homem hediondo. Mas ele se comove quando a vê e lança a flecha sobre si mesmo, apaixonando-se por ela. Ele a leva para um lugar escondido, onde eles se casam, mas não permite que ela veja o seu rosto. Um dia, já grávida, ela não resiste e pega uma vela para ver o rosto dele quando ele dorme. Ela descobre quem ele é, mas o acorda e ele foge. Ela tenta encontrá-lo e pede ajuda aos deuses, e eventualmente Vênus lhe dá três tarefas impossíveis para cumprir. Na terceira, ela vai ao submundo em busca de uma caixa com um pouco de beleza de Perséfone. Psiquê não resiste a curiosidade de ver o que tem dentro da caixa, e cai em um sono profundo. Cupido a encontra assim, e a acorda. Depois ele leva o caso a Zeus, que aprova a união e dá ambrosia a Psiquê, para que ela possa viver para sempre no Olimpo. A escultura foi pensada para que quem a vê ande em volta dela e veja todas as perspectivas.

Hermitage pinacoteca estátua Canova

O almoço é umas das pinturas da juventude de Velásquez, e por isso historiadores tem a impressão que ele tá tentando praticar vários estilos. Tem a natureza morta na mesa com as romãs e o pão, tem os retratos dos três homens, tem o uso da luz nas roupas. 

Hermitage pinacoteca destaques velasquez almoço

Outra pintura inspirada pela mitologia grega, Baco, de Rubens, é a reprentação de um bacanal, o festival dedicado ao deus. O pintor o considerava um símbolo perfeito do processo cíclico da vida, e manteve o quadro em seu estúdio até a sua morte. 

Hermitage pinacoteca destaques rubens baco

Judith é outro tema recorrente na pintura ocidental. Ela era viúva judia que foi ao campo de Holofernes, o general assírio que cercava sua cidade, e prometeu informações sobre seu próprio povo. Encantado com a sua beleza, ele lhe permite acesso a sua tenda, e Judith o embriaga e o decapita. Os assírios, sem líder, dispersam-se. O Hermitage tem várias pinturas que contam essa história, inclusive essa Judith de Giorgione.

Hermitage pinacoteca destaques giorgione judith

Retrato de uma Dama em Azul é o único Gainsborough na Rússia, e o maior destaque da parte sobre pintura inglesa. Ela fazia parte das coleções de Aleksei Khitrovo, que se dedicava a retratos da aristocracia inglesa, e foi doado por ele ao Hermitage em 1912.

Hermitage pinacoteca destaques gainsborough dama azul

O destaque da parte francesa é um pintura rococó chamada de Beijo Roubado, de Fragonard. O tema de encontros amorosos secretos eram bem popular na França antes da revolução, e o pano de fundo luxuoso também dá uma indicação que a obra foi pensada para aristocratas.

Hermitage pinacoteca destaques fragonard beijo roubado

Além das pinturas, o segundo andar também é famoso pela exposição de decoração de interiores da Rússia. Ela mostra vários estilos que foram populares, das salas decoradas à moda turca ao art nouveau, mas o destaque da coleção é a grande biblioteca gótica de madeira de Nicolas II.

Hermitage pinacoteca biblioteca do tsar Nicolas II

Essas foram algumas que para mim são os destaques do segundo andar do Hermitage. Em breve mais posts sobre o museu.

Deixe uma resposta