Bath: termas romanas e arquitetura na Inglaterra

Durante séculos, pessoas vinham a Bath atraídos pelas fontes de água quente. Os celtas foram os primeiros, seguidos pelos romanos, que ao construírem suas termas – The Roman baths em inglês deram à cidade o seu nome. Por alguns séculos, ela foi esquecida, depois voltou a popularidade como cidade de spas, recebendo figuras como Jane Austen (que detestava a a cidade), Charles Dickens e Thomas Gainsborough.

Hoje, não só as águas que atraem visitantes, mas a história, arquitetura e cultura.

Termas romanas Bath Inglaterra

O primeiro lugar que eu fui visitar, perto da estação de trem, foram justamente as Termas Romanas. As termas mesmo ficam abaixo do nível da rua, já que a cidade subiu de nível nos últimos dois séculos, e o grande prédio ao redor foi construído durante o século XIX, quando Bath voltou a ter grande relevância. A água sai a uma temperatura de 46 graus, e dá para notar o vapor saindo da piscina. Tendo passado a Idade Média praticamente abandonada, a partir do século XVI a cidade voltou a prosperar por causa dos banhos. Hoje ela é cercada por spas mais modernos.

Termas romanas Bath Inglaterra2

Hoje existe dentro das termas um museu dedicado aos artefatos romanos encontrados na cidade. Eu andei pelas termas, e no final da visita ganhei um copo das famosas águas, que como muitas das águas termais tinha gosto de enxofre. Mas pelo menos tava quentinho, e como era um dia de inverno, foi até bom.

Termas romanas Bath Inglaterra5

Termas romanas x abadia cristã
deus romano colocado nas termas no período georgiano, com a abadia cristã por trás

Muita gente ainda vai a Bath para fazer tratamentos com as águas, aliás. Perto das termas antigas, vi vários spas modernos, mas todos bem caros, então não sei dizer nada sobre eles.

Depois eu me encontrei do lado de fora das termas com os Mayor of Bath Honorary Guides, que oferecem tours gratuitos que contam a história da cidade. Ao contrário de outros tours gratuitos, em que gorjetas são esperadas e não oferecer uma causa prejuízo ao guia, aqui elas não são aceitas. Os tours são ofertados de domingo à sextas às 10:30 e as 14 horas, aos sábados às 10:30, e no verão também às terças e quintas às 19 horas. Todo mundo com quem conversei que fez esse tour curtiu muito, porque os guias são muito empolgados e sabem muito da história da cidade. Foi muito legal mesmo.

Bath Inglaterra 3

O tour foca bastante no período georgiano, época de ouro em que Bath chegou a ser uma das maiores cidades da Inglaterra. Também dessa época vem muita da arquitetura famosa em Bath, como The Circus, construído por John Wood, uma praça formada por três edifícios curvos, inspirados no Coliseu. Como o monumento romano, eles tem colunas dóricas no primeiro nível, jônicas no segundo, e coríntias no terceiro.

The Circus arquitetura georgiana Bath

O filho desse arquiteto, também chamado de John Wood, construiu o que é provavelmente o prédio mais famoso da cidade, o Royal Crescent, cerca de trinta casas em um terraço cuvilíneo. Elas tem uma notável simetria, mas só na parte da frente, o que gerou piadas de que as casas em Bath teriam “Queen Anne fronts and Mary-Anne backs”. Dá para visitar o interior de uma casa, por uma taxa de dez libras, ver o museu-casa do Gainsborough, ou até para ficar em um hotel lá dentro.

Também dessa época vem a Ponte Pulteney, a ponte sobre o rio Avon, inspirada em um desenho não utilizado de Andrea Palladio para a Ponte do Rialto em Veneza. Antigamente, a maioria das pontes era coberta por comércios. Dizem que alguém poderia atravessar a Ponte de Londres sem nem saber que estava em cima do rio, por causa da quantidade de lojas. Hoje, essa ponte é a única com comércio que resta na Inglaterra, e uma das poucas na Europa.

Ponte Pulteney coberta Bath

Mas também ela tem uma Queen Anne front and Mary-Anne back.

Ponte Pulteney atrás Bath

A vista da ponte:

por-do-sol-em-bath

Bath Inglaterra 2

A igreja principal de Bath também se tornou motivo de uma piadinha, porque ela mostra anjos subindo aos céus em duas grandes escadas. Não importa que seja um tema comum na arte eclesiástica, nem que seja inspirado em um sonho de Jacó que está no antigo testamento. As pessoas de Bath não perdoaram ao ver anjos subindo escadas, ao invés de voar para os céus. Eles têm asas.

Abadia de Bath Inglaterra anjos escadas

A cidade ainda tem um museu dedicado a Jane Austen, uma galeria de arte, a Victoria art Gallery, ou seja, não precisa ficar com medo de não ter o que fazer. Mas eu dediquei a maior parte do tempo para andar na rua e curtir a arquitetura mesmo. Outra curiosidade que você pode ver andando nas ruas é que existem muitas janelas falsas, pintadas do lado de fora da casa ou emparedadas por dentro. Isso é porque na época georgiana se instituiu um imposto que era cobrado pelo número de janelas da casa, e por isso as pessoas deixavam uma janela falsa para que a casa parecesse simétrica do lado de fora mas não precisassem pagar impostos.

Quando começou a anoitecer, eu fui para Walcot Street, a ruazinha que tem a fama de ser a Camden de Bath. Tem muitas lojas de antiguidades e mercados, e aos fins de semana eles fazem um mercado na rua. Infelizmente estava frio e não tinha tanta gente na rua, mas deu para comer algo em um restaurante e curtir um pouco a atmosfera.

Como chegar a Bath de Londres:

Bath fica a cerca de uma hora e meia de trem de Londres, e é uma viagem de fim de semana extremamente popular. Compre o bilhete o mais cedo possível, já que o preço sobe muito de última hora. As passagens de trem costumam ficar disponíveis 12 semanas antes da viagem na Inglaterra.

Se preferir, vir de ônibus, pode encontrar passagens de Megabus a partir de 1 euro, mas o tempo de viagem aumenta para em torno de duas horas e meia. De qualquer jeito, compre com antecedência para garantir o melhor preço. 

Também vale a pena passar uma noite, se você puder, e ver mais da cidade. Também dá para combinar a visita com Salisbury e com Stonehenge, se você ficar mais de um dia.

Clique na imagem para ler todos os nossos posts sobre lugares do Império Romano

Asdistancias blog tag imperio romano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s