Como comer na Itália sem assustar os italianos

Cada país tem seus hábitos de comida, e os hábitos dos italianos chamam a atenção. Às vezes eles parecem até fechados para mudanças: quando eles falam que não se pode colocar alho e cebola no mesmo prato ou que não se pode colocar pesto em um sanduíche, tenho vontade de responder que eles não sabem o que estão perdendo. Mas para muitos italianos, eles passaram séculos desenvolvendo essa comida à perfeição, e quando você come na Itália, consegue entender o motivo. E parte da diversão de viagem é a imersão cultural, então essas são algumas dicas para comer como um italiano.

Comida da Europa de acordo com os italianos
Comidas da Europa de acordo com um italiano

Entrada, primo, secondo

Nos restaurantes italianos as pessoas costumam comer uma entrada, depois o primo, que é um prato de massa, depois o secondo, que é um prato de carne, geralmente acompanhado de batata ou legumes. Os italianos acham um absurdo comer a massa e a carne juntos, já que massa não é guarnição. Então nunca peça para mudarem a ordem ou para trazerem o primo e o secondo ao mesmo tempo. Você pode, no entanto, não fazer uma refeição completa, sem problemas, e pedir só um primo ou secondo. É até mais comum, senão é uma quantidade absurda de comida.

Cada Região da Itália tem seus Pratos Típicos

Parece óbvio falando assim, mas a gente geralmente tem uma visão estereotipada da cozinha italiana. E se você chegar em Milão procurando onde comer uma boa carbonara, vai parecer um gringo que chega em Ouro Preto perguntando onde comer uma moqueca de camarão. Ou pior ainda, se aparecer em Bologna pedindo espaguete à bolonhesa, que nem existe e aqui é visto como heresia, ao invés de um Tagliatelle al Ragù. Pesquise um pouquinho sobre os pratos típicos, que vai trazer resultados.

Mudar algo, só por motivo de saúde

Aliás, falando em pedir para mudar, nada de “será que em lugar de x, pode ser y?”. A não ser que você tenha uma restrição alimentar, isso é considerado muito rude e desrespeitoso com o trabalho do chef. Se você quer ver a típica reação italiana para quem muda algo em um prato tradicional, é só olhar o instagram dos Italians Mad At Food. É hilário.

Sim, você tem que pagar o coperto

É esperado que você pague o coperto. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, isso não significa pagar pelo pão, já que vão te cobrar o coperto mesmo sem pão. É uma taxa pelo uso de talheres, da mesa, etc.

Já as taxas de servizio, entre 10 e 20%, só são cobradas em lugares turísticos e deve ter um aviso no menú. Então não fica tão diferente do Brasil, onde a gente costuma pagar 10%.

E quanto ao pãozinho, não vão te trazer manteiga nem nada para passa nele, a maioria dos italianos o usa  para comer o resto de molho no prato mesmo, embora isso não seja recomendado em restaurantes chiques.

Não peça parmesão ralado em tudo

Se o garçom não trouxe queijo ralado, provavelmente é porque não é para colocar. Não se coloca em pratos com frutos do mar ou com cogumelos, por exemplo, porque esses são sabores delicados, que se apagam se você colocar um queijo tão salgado em cima.

E o queijo que eles trazem nem sempre é Parmiggiano, o que a gente chama de parmesão. Ele é um queijo originário da região da Emilia-Romagna, comum no norte, mas nem tanto em outras parte. Com os pratos típicos de Roma, por exemplo, eles comem muito mais pecorino, um queijo de ovelha que eu amo. E no sul comem muita ricota. Ficar pedindo sempre parmesão não faz muito sentido para os italianos.

Cappuccino só de manhã

Os italianos tem regras quase kosher sobre misturar carne e leite – mas queijo não conta para eles. Bebidas com leite supostamente perturbam a digestão. Então um cappuccino é perfeito para o café da manhã, mas depois do almoço, eles optam por um espresso. Tem gente que fala que depois das 11, não pode mais pedir cappuccino.

Os únicos acompanhamentos para jantar são água e vinho

A não ser que você tenha doze anos, não peça refrigerante. Cerveja é considerado apropriado com pizza, aperitivo e algumas comidas estrangeiras. E não é considerado educado pedir água da torneira em restaurantes chiques, embora ela seja potável. Nos restaurantes mais de estudante, é normal.

Bistecca alla Fiorentina, só mal passada

Nos lugares mais tradicionais, não adianta nem pedir bem-passada. Alguns deixam até uma placa na porta, falando que a verdadeira Bistecca respeita às tradições e é mal-passada.

Não fique chamando o garçom

Na Itália, como na maior parte da Europa, é rude ficar chamando o garçom o tempo todo. Pensa no Brasil, como muitas vezes cada pessoa da mesa chama o garçom em uma hora diferente para pedir uma bebida, um prato a mais… Na Europa é comum que se espere até que todo mundo na mesa tenha decidido, então todos pedem entradas, o primo, o secondo e as bebidas. Você pode pedir a sobremesa depois, já que elas geralmente já estão prontas. Então se você chamar o garçom toda vez que alguém decidir pedir algo, pode ter certeza que vai chamar a atenção.

Não vão te dar a conta sem que você peça

Os italianos acham que você deve ter tempo de apreciar a refeição e ninguém vai te apressar a deixar a mesa. Na maioria dos lugares, é considerado rude trazer a conta sem que o cliente peça. Aproveitando que a gente tá falando da hora de ir embora: pedir para embalar os restos é muito mal-educado, uma cultura que as autoridades querem mudar para reduzir desperdício de comida.

No supermercado, use a luva de plástico para escolher frutas

Se você quer ir a um supermercado e comprar frutas, não se esqueça de colocar a luvinha de plástico para encostar nas frutas. Não fazer isso é considerado mal educado e anti-higiênico. Assim, essa eu descumpro mesmo e sem dó, porque acho muito desperdício de plástico usar a luvinha uma vez. Mas tem um povo mais velho que às vezes olha feio, então tô falando só para quem quiser saber.

Bares são cafés, e você come de pé

Se você ver um lugar com um sinal de Bar, esse é um bom lugar para comer um croissant e beber um cappuccino. Ou seja, seria mais próximo do que a gente chama de café. Quando você pegar a comida, vão te perguntar se você quer sentar em uma mesa, e se você quiser, a comida é mais cara. Então a maioria dos italianos come de pé no balcão.

Aproveite os aperitivos

O aperitivo é uma das melhores tradições que eu já vi. Na hora do happy hour muitos restaurantes vão colocar as bebidas com um preço fixo, mas pedir um vinho cerveja ou coquetel significa ganhar um prato de comidinhas ou, melhor ainda, poder se servir do buffet do restaurante. Pegar comida demais é malvisto nos lugares mais chiques – e totalmente normal nos lugares de estudantes. Alguns lugares tem até um apericena, mais caro, mas com bastante comida para servir de jantar mesmo.

Os drinks típicos são com base de Prosecco, como Aperol Spritz (Prosecco, Aperol e água com gás), Campari Spritz (Prosecco, Campari e água com gás) ou Ugo (Prosecco, licor de flor de sabugueiro, água com gás e folhas de menta)

Não é educado, mas todo mundo faz…

Pode pegar o pãozinho para raspar o molho do prato (fare la scarpetta, em bom italiano), e pode comer a pizza com as mãos,  só evite se for em restaurantes muito chiques.

Se você leu isso e pensou “mas eu tô pagando, se eu quero fazer uma mudança, eu faço”, ou “o cliente tem sempre razão”, saiba que essa cultura não existe na Itália. Lá quem tem razão é quem tá trabalhando. Lá se você quer um prato feito do seu jeito, coma em casa. No restaurante, o educado é pedir o que tem e sem incomodar muito o garçom.

Na italia o cliente não tem sempre razão
“O cliente tem sempre razão é um conceito inventado por um cliente”. Na porta de um restaurante no sul da Itália

Clique aqui para ler todos os posts sobre a Itália.

6 comentários

Deixe uma resposta