Užupis, a República independente dos artistas da Lituânia

Užupis sempre foi um bairro isolado do resto de Vilnius, na Lituânia, mas recentemente a comunidade de artistas do bairro resolveu levar isso para a próxima etapa e o declararam um Estado independente. Užupis literalmente significa do outro lado do rio, que cerca o bairro de um lado. De outro lado ficam colinas e do terceiro um bairro industrial soviético. Isso sempre deu um caráter próprio para o bairro, e eles sempre prezaram sua autonomia.

Republica de Uzupis vilnius lituania arte no rio

 

Originalmente, a maioria dos habitantes eram judeus, mas foram quase todos mortos durante o Holocausto. O bairro abandonado foi então ocupado por aqueles que não encontravam espaço na cidade antiga, como sem teto e prostitutas. Também foi onde se estabeleceu uma colônia de artistas. Até 1990, era o bairro mais negligenciado da cidade, com casas que não tinham serviços básicos. Isso era ruim em vários aspectos, mas permitia que eles fizessem arte nas ruas, e substituíssem as sisudas estátuas oficiais com outras menos formais.

Republica de Uzupis vilnius lituania piano no rio

Republica de Uzupis vilnius lituania arte de rua

Em 1997, os residentes do bairro proclamaram Užupis uma República Independente, com sua própria bandeira, moeda, presidente, constituição, ministros, hino e exército (atualmente 11 pessoas). Todo ano eles comemoram a Independência no 1 de abril. Até pela data dá para ficar confuso se a independência é para ser levada a sério ou se é uma grande piada, mas eles realmente carimbam os passaportes dos turistas que pedem.

Republica de Uzupis vilnius lituania passaporte carimbo

Republica de Uzupis vilnius lituania escritorio para visitantes
Secretaria de atendimento aos turistas

Republica de Uzupis vilnius lituania estatua

A maior preocupação da República de Užupis é a produção de arte. E a arte está em todo lado. Na beira do rio ficam instalações, quadros, e até uma sereia capaz de conquistar os turistas que chegam e forçá-los a permanecer para sempre por lá. Ou pelo menos é a desculpa que eles dão depois.

Republica de Uzupis vilnius lituania sereia de uzupius

Republica de Uzupis vilnius lituania caiaques
o rio também tem passeios de caiaque

Em 2002, foi inaugurada a estátua de um anjo tocando trompete que viria a se tornar o símbolo da revitalização de Užupis. Todos os mapas apontam para a praça do anjo como o centro do bairro/país.

Republica de Uzupis vilnius lituania anjo praça

A Constituição também fica pregada nas paredes de uma rua, em várias línguas. Não tem em português, mas no site fala que a plaquinha na nossa língua será inaugurada em julho de 2019. Enquanto isso, aqui tem uma cópia, para quem está curioso sobre quais são os direitos e deveres dos cidadãos de Užupis.

Republica de Uzupis vilnius lituania constituição

Republica de Uzupis vilnius lituania constituição 2

  1. Todo mundo tem direito de viver perto do rio Vilnele, e o rio Vilnele tem o direito de passar por todo mundo.
  2. Todo mundo tem o direito à água quente, aquecimeno no inverno e um telhado.
  3. Todo mundo tem o direito de morrer, mas essa não é uma obrigação.
  4. Todo mundo tem o direito de cometer erros.
  5. Todo mundo tem o direito de ser único.
  6. Todo mundo tem o direito de amar.
  7. Todo mundo tem o direito de ser amado, mas não necessariamente.
  8. Todo mundo tem o direito de ser indistinguível e desconhecido.
  9. Todo mundo tem o direito de ser ocioso.
  10. Todo mundo tem o direito de amar e cuidar de um gato.
  11. Todo mundo tem o direito de cuidar de um cachorro até que um dos dois morra.
  12. Um cachorro tem o direito de ser um cachorro.
  13. Um gato não é obrigado a amar seu dono, mas deve ajudar em época de dificuldades.
  14. Todo mundo tem o direito a não saberem de vez em quando das suas obrigações.
  15. Todo mundo tem o direito a ter dúvidas, mas isso não é uma obrigação.
  16. Todo mundo tem o direito de ser feliz.
  17. Todo mundo tem o direito de ser infeliz.
  18. Todo mundo tem o direito de ficar em silêncio.
  19. Todo mundo tem o direito de ter fé.
  20. Ninguém tem o direito de usar violência.
  21. Todo mundo tem o direito de apreciar a própria desimportância.
  22. Ninguém tem o direito de ter um projeto para a eternidade.
  23. Todo mundo tem o direito de entender.
  24. Todo mundo tem o direito de não entender nada.
  25. Todo mundo tem o direito de ser de qualquer nacionalidade.
  26. Todo mundo tem o direito de celebrar ou não celebrar o seu aniversário.
  27. Todo mundo deve lembrar o próprio nome.
  28. Todo mundo pode dividir o que tem.
  29. Ninguém pode dividir o que não tem.
  30. Todo mundo tem o direito de ter irmãos, irmãs e pais.
  31. Todo mundo pode ser independente.
  32. Todo mundo é responsável pela própria liberdade.
  33. Todo mundo tem o direito de chorar.
  34. Todo mundo tem o direito de ser mal-compreendido.
  35. Ninguém tem o direito de fazer outra pessoa se sentir culpada.
  36. Todo mundo tem o direito de ser um indivíduo.
  37. Todo mundo tem o direito de não ter direitos.
  38. Todo mundo tem o direito de não ter medo.
  39. Não derrote.
  40. Não reaja.
  41. Não se renda.

Republica de Uzupis vilnius lituania piano na arvore

Republica de Uzupis vilnius lituania liberte egalite legalise

Os três no final são mais lemas do que direitos, mas ganham números na constituição. Andar pelas ruazinhas de Užupis e achar as instalações já é interessante, mas o bairro/país ainda tem várias galerias e lojas de design que valem a pena. E de noite ele é cheio de bares, então vale a pena explorar em horas diferentes do dia.

 

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s