O Museu Nacional Romano

Em uma cidade tão lotada de museus e lugares históricos, alguns lugares incríveis podem quase passar desercebidos. As Termas de Diocleciano já foram o maior complexo de termas de Roma Antiga, capaz de acomodar cerca de 3 mil pessoas. Hoje eles são parte do Museu Nacional Romano.

As Termas não eram somente um lugar de banhos, mas um enorme complexo com bibliotecas, jardins e salas de concertos. Também era crucial para a vida social romana. Algumas dessas salas ainda estão preservadas, mas a maior parte das termas caiu em desuso depois que o aqueduto que as alimentava foi destruído.

Termas de Diocleciano Roma 2

As ruínas das termas foram usadas para a construção de duas igrejas, e isso gera uma polêmica para o museu de hoje em dia. Uma delas, a igreja de Santa Maria dei Martiri, foi construída em cima do Frigidarium, o lugar onde você tomava o banho frio, e foi planejada em parte por Michelangelo. Eles podem tentar escavar as termas, mas para isso tem que destrui-la. Roma é cheia desses dilemas, e esse é um dos lugares onde podemos vê-lo claramente. Hoje, o claustro é cercado por achados arqueológicos, e é parte do museu, enquanto a igreja pode ser visitada por uma entrada separada.

Termas de Diocleciano Roma

A outra igreja construída nas termas, San Bernardo alle Terme, lembra um pouco o Pantheon. Ela tem formato octagonal, e um domo com um pequeno oculo no centro. As estátuas lá dentro são em estilo maneirista.

 

Perto das termas fica o Palazzo Massimo alle Terme, que pode ser visitado com o mesmo ingresso, já que também é parte do Museu Nacional Romano. O palácio tem uma importante coleção de arte clássica, com esculturas gregas e paredes cobertas de afrescos. Alguns dos afrescos, segundo a tradição, foram tirados da Casa de Lívia, a esposa do imperador Augusto.

 

Palazzo Massimo alle Terme sala antiga

 

 

 

No porão, também fica a coleção numismática e a múmia de uma menina de oito anos, a única múmia da época do Império Romano jamais encontrada. Ela foi enterrada com jóias e com uma pequena boneca de marfim, também em exposição. Ela é conhecida como a Múmia de Grottarossa.

O Palazzo Altemps, outra parte do museu, também tem uma coleção de estátuas clássicas, e a coleção de objetos romano. O prédio também é bastante famoso, com quartos com afrescos e um grande pátio central. Uma das salas mais conhecidas é a Sala delle Prospettive Dipinte, construída pelo Cardeal Altemps, sobrinho do papa Pio IV.

Palazzo Altemps Roma

 

Sarcofago di Portonaccio, provavelmente o túmulo e um general romano

Por fim, a parte menos conhecida do Museu é a Cripta Balbi, as ruínas de quatro edifícios medievais, construído em cima do teatro Balbi. É um lugar super interessante, onde você pode ver a evolução de um quarteirão da cidade desde a antiguidade até a idade moderna.

Crypta Balbi

Clique na imagem para ler todos os nossos posts sobre lugares do Império Romano

Asdistancias blog tag imperio romano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s