Da cervicale ao colpo d’aria: as doenças que só os italianos têm

Se tem algo com que foi difícil me acostumar na Itália, é gente de vinte anos falando como se fosse minha avó para eu colocar um cachecol senão vou pegar friagem. Não que seja ruim, na verdade é bem engraçado, e eu sempre respondo que eu, como brasileira, sou imune a essas doenças que nem tem tradução em outras línguas e parece que só os italianos tem.

colpo d’aria

Quando eu morava no Brasil, quem visitava o meu apartamento sempre elogiava a ótima corrente de ar que a gente tinha. Às vezes, eu conto isso para os italianos para chocá-los. É que aqui uma corrente de ar é vista como algo perigosíssimo, que pode até te matar. A primeira vez que eu ouvi isso foi quando eu fiz um curso de italiano em Florença e a proprietária me falava chocada que não era para eu sair de cabelo molhado ou eu pegaria um golpe de ar. Isso no verão, fazendo mais de trinta graus, e eu tinha 22 anos. Eu tinha certeza que era porque ela era mais velha, mas agora na faculdade vejo muitas pessoas de vinte e poucos anos que tem medo do colpo d’aria.

Felizmente, ele tem solução, e é só proteger as partes mais sensíveis do corpo. Secar o cabelo é essencial, segundo alguns italianos, inclusive no verão. A cabeça e o pescoço são muito vulneráveis, então é “só” usar cachecol e touca entre outubro e abril. E, para proteger o estômago, o jeito é usar sempre uma camiseta justinha debaixo da sua camisa normal, também considerada obrigatória por muitos os italianos entre outubro e abril. Ela tem até nome: é a “maglia della salute”, a camiseta da saúde.

Também era algo que notei com minhas amigas, que os italianos se vestem para a estação, não para o tempo. Se estiver quente em outubro e abril, eles ainda usam os casacos. Só que a explicação é exatamente essa: pode estar quente, mas e se vier uma corrente de ar?

Prendere freddo

Outra atitude que escandalizou todos os italianos com quem já dividi casa é andar pelo casa sem sapatos. Mesmo quando é verão e tá trinta graus. Porque pegar frio é como um golpe de ar, e igualmente potencialmente fatal, mas ainda mais complicado: é só uma parte do seu corpo encostar em algo um pouquinho frio. Por isso, você precisa usar um chinelo dentro de casa em todos os momentos. 

A mudança de estação

Qualquer mal-estar que você tiver em uma época de mudança de estação, sem falar em toda a primavera, quando o tempo pode ser muito instável, vai ser logo culpado na tal da mudança de estação. Pode ser uma alergia, um resfriado, mas o diagnóstico ainda vai ser a tal da mudança da estação.

La Cervicale

Até hoje não tenho certeza do que é a tal da cervicale. Ela definitivamente tem a ver com a vértebra cervical, e segundo meus amigos é uma rigidez no pescoço e nos ombros que acontece com o tempo frio e a umidade, e que pode ser acompanhada de visão embaçada e dor de cabeça. De novo, o que mais me choca é ver gente de vinte anos me falando que sofre da cervicale. Essa eu já discuti com amigos que juram que a cervicale é real, e que já ouviram dos próprios médicos.

Problemas digestivos

Sim, eu sei, todo mundo tem problemas digestivos. No caso, a diferença vem do número de coisas que os italianos culpam em problemas digestivos, e o número de regras que eles têm para comer. Se você já ouviu falar da regra de que “cappuccino só até às 11, depois o certo é tomar espresso”, isso vem exatamente da crença de que leite é pesado demais para a digestão depois disso. Então quando você come um prato de macarrão à bolonhesa com parmigiano (porque derivados do leite aparentemente não tem o mesmo efeito), não peça leite no seu café.

Além disso, se você passar mal os italianos logo te perguntam qual órgão está doendo, se é o estômago, o intestino ou o fígado, para poder te receitar a cura, que geralmente é bicarbonato, chá de limão ou limonada quente.

Outro detalhe dos problemas digestivos é o velho “não pode nadar depois de comer”. No Brasil, minha avó falava que dava cãibra e tinhamos que esperar meia hora depois do almoço para nadar, e já era um tormento. Mas meus amigos italianos me contam que as avós daqui dizem que o problema é que o sangue tá todo no estômago, fazendo a digestão e, como tudo na lista, isso pode ser fatal. Então eles eram proibidos de nadar por três ou quatro horas depois de comer. Ou só a água fria já pode ser fatal também, porque é pegar friagem.

Male alle ossa

Outra que me chocava vinda dos meus colegas de vinte anos da universidade era o tal do “mal nos ossos”. Assim como a cervicale, acho que eles pegam algo que realmente existe e dão esse nome para qualquer mal estar, mas chega a ponto dos meus colegas falaram que é a “artrite” deles que tá causando o mal estar.

A moral é que ser italiano é um risco para a saúde. Qualquer corrente de ar pode ser fatal.

Clique na imagem para ler nossos outros posts sobre a Itália.

asdistancias italia tag paises europa

Deixe uma resposta