Delft nos passos de Vermeer

Eu queria fazer duas day-trips de Amsterdam, e foi muito difícil escolher quais, já que tinha uma dúzia de cidades que eu queria ver. Só de escrever isso, já penso que tenho que voltar para a Holanda e ver um pouco mais do país. O que fez Delft entrar na lista foi que é a cidade de Vermeer.

Quando eu cheguei, peguei o caminho para o centro histórico seguindo pelos canais.

Delft canais 5

delft cisnes nos canais

Delft canais 2

Como foi a inspiração da viagem, eu comecei a visita com o Vermeer Centre. Vermeer viveu a vida inteira em Delft, mas nenhuma das suas pinturas está lá, e é melhor deixar isso claro desde o início. Eles têm reproduções em alta qualidade de todas elas, expostas em ordem cronológica, o que é interessante para quem gosta dele, mas, com a perspectiva de ver alguns Vermeers verdadeiros no Rijksmuseum, não foi o que me trouxe a cidade. O que mais me tocou foi a reconstrução do estúdio do artista, e os lugares em que a luz é estrategicamente posicionada para refletir como ele a usava.

delft vermeer centre 2

delft vermeer centre

Ver as pinturas dele de Delft da vontade de andar pela cidade.

vermeer vista de delft

vermeer rua de delft

Muitos dos traços de Vermeer já desapareceram, mas alguns lugares relacionados à sua vida ainda existem, como a Corporação dos Pintores.

delft corporação de oficio de pintores

Saindo do Vermeer Centre, continuei a visita a Delft pela Nieuwe Kerk, que literalmente significa nova igreja porque ela foi completada outro dia mesmo, em 1496.

delft nieuwe kerk praça mercado 2

A igreja é conhecida pelo túmulo de Willem I, conhecido como o Silencioso. Ele foi o líder da revolta contra a dominação da Espanha, ocasionando a Guerra dos oitenta anos e resultando na independência formal da Holanda. Por isso seus descendentes se tornaram reis da Holanda, o que eles são até hoje, e ele é conhecido pelo nome de Pai da Pátria. Os túmulos da família real ficam na cripta, que não está aberta ao público. Ainda um túmulo importante é o de Hugo Grotius, conhecido como pai do Direito Internacional.

Delft nieuwe kerk interior willem orange

Dizem que se você escalar os 246 degraus para a torre, dá para ver Haia e Rotterdam. Era um dia nublado de inverno, e mal tava dando para ver Delft mesmo, então não posso confirmar.

delft vista centro cidade

A igreja fica na Praça do Mercado, e, como eu estava lá em uma quinta-feira, era dia do “mercado geral”. Tinha gente vendendo queijos, legumes, frutas, pães, castanhas, roupas, acessórios de bicicletas, eletrônicos. Eu aproveitei para comprar pão, queijo, frutas e fazer um almoço improvisado, fresco e barato lá mesmo.

De abril a outubro, Delft também tem um mercado de antiguidades nos canais que também é muito famoso.

Do outro lado da praça, fica a Prefeitura de Delft. O prédio foi construído no Renascimento, e era usado tanto como prefeitura quanto como prisão. O prisioneiro mais famoso foi Balthasar Gerards, o assassino de Willem I, o pai da pátria na igreja em frente.

delft prefeitura

Depos segui ṕara outra igreja, a Oude Kerk, literalmente igreja velha, construída em 1246. Ela é famosa pela torre de tijolos que é ligeiramente torta. Ela também é famosa por um túmulo, dessa vez o de Johannes Vermeer. Além disso, ela também é celebrada pelos vitrais modernos, construídos no século XX por Joep Nicolas.

delft oude kerk exterior

delft oude kerk vitrais

Como eu ainda tinha um tempinho, consegui incluir mais um museu, o Het Prisenhof, que foi uma ótima idéia. O prédio foi construído como monastério durante a Idade Média, depois foi transformado na residência de Willem I, onde ele foi assassinado, e hoje é um museu que conta a história de Delft. É claro que fica bastante em Willem I, que foi assassinado lá dentro, e as marcas de bala ainda estão na parede.

delft het prisenhof museu historia cidade

Eles também tem uma coleção de pinturas da Era de Ouro e de porcelana. A cidade era famosa pela porcelana chamada de Delftware ou Azul de Delft (Delfts blauw). É aquela azul e branca que a gente liga tanto com a Holanda. Quando eu estava lá eles tinham uma exposição chamada de Kunst of Kitsch?, que literalmente significa Arte ou Kitsch? Eles brincavam com objetos de arte feitos com a porcelana e cópias.

Delft het prosenhof porcelana arte kunst kitsch

É uma discussão boa, até porque quando sai do museu dei de cara com posts cobertos com esse desenho de porcelana azul e branca.

delft postes com porcelana azul

Dei uma passada no Portão Oriental, a única das portas medievais da cidade ainda de pé.

delft porta oriental medieval
E foi isso, depois voltei para Amsterdam para a noite. Vou acabar com mais algumas fotos do centro.
Delft torres praça

delft centro cidade

delft cow parade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s