Meu equipamento de viagem: review da mochila Minaal 2.0

Faz um bom tempo que estou querendo investir em um mochilão novo, já que meu antigo é grande demais para viajar sem despachar. Até escrevi aqui no blog sobre opções de mochilas para viajantes modernos que eu estava considerando, mochilas cujos zíperes abrem totalmente, dando acesso a todo o conteúdo, com compartimentos para o laptop e os líquidos, e pequenas o bastante para serem bagagem de mão. Finalmente resolvi comprar uma Minaal, e agora estou escrevendo um review da mochila. Só para deixar claro, eu paguei por essa mochila, e ninguém me pediu/pagou/subornou/contratou, tô escrevendo um pouco sobre ela só porque gostei muito da mochila mesmo.

Mochila minaal review
A Minaal começou como uma kickstarter que ficou famosa ao conseguir 11 vezes o valor pedido. A que eu comprei foi a versão 2.0, já com alguns ajustes para tornar fazer a mala ainda mais prática, e fiquei muito impressionada com ela. Logo que ela foi lançada, ficou com a fama de ser a melhor mochila para nômades digitais. Todo dia eu descobria um novo detalhezinho que foi perfeitamente pensado para deixar minha vida mais fácil, e acho que ela valeu cada centavo. A propaganda diz que essa mochila foi pensada por viajantes para viajantes, e isso se vê.
A Minaal chegou coberta pela capa de chuva. A mochila é resistente à chuva, mas também vem com essa capa que é pensada para suportar até tempestades. Ela é presa por um clipe e fica guardada em um compartimento embaixo da mochila, ou pode ser destacada e vira uma bolsinha.

Minaal capa de chuva
O compartimento mais próximo às costas é o do laptop, o que faz muito sentido porque ele é o item mais pesado que levo em viagens, e o que é mais pesado tem que ficar junto ao corpo. A mochila tem uma capinha de neoprene que prende um laptop de até 15 polegadas e um laptop de até 10 ou um tablet, ambos os quais podem ser acessados por cima ou pelo lado. Eles ficam muito seguros no lugar, e ficam suspensos, então não importa em que ângulo você derrubar a mochila, ele não encosta no chão.
No mesmo compartimento fica um bolso para documentos, com um espaço para o passaporte, e um bolso pequeno, de tamanho ideal para guardar canetas ou cabos.

mochila minaal compartimento laptop review
O segundo compartimento é o maior deles, para guardar as roupas, nécessaire, sapatos, etc. Eu amo como essa bolsa foi pensada nos mínimos detalhes, e por isso esses dois compartimentos têm zíperes de cores um pouco diferentes. O do compartimento de eletrônicos é cinza, e do compartimento grande é preto, para que eles possam ser identificados rapidamente. Os zíperes também são perfeitos para serem trancados com um cadeado.
O compartimento grande tem acesso em painel, para que a gente possa abrir a mochila completamente como se fosse uma mala de rodinhas, ao invés de enfiar tudo por cima e depois custar para pegar o que está no fundo. Ele tem dois bolsos, um do mesmo tecido que a mochila, e um de rede.
Do outro lado, coloco os packing cubes. Se você comprar o protetor de camisa da Minaal ele também se encaixa perfeitamente nessa parte. Tinham me dito que valia muito a pena comprar os packing cubes, o que eu acabei fazendo porque comprei eles, a mochila e a barrigueira em uma promoção. Quando me falaram de packing cubes como uma forma de organizar a mala, eu achei que não era muito diferente do que eu já fazia, colocando minhas roupas e sapatos em saquinhos, aqueles que vem de graça quando compro um par de sapatos (não use sacos plásticos se você não quiser ser odiado no albergue, porque eles fazem muito barulho). Mas quanto mais eu uso, mais eu gosto deles. Eles encaixam perfeitamente na mala, eles são super leves (150g os três), e eles têm capacidade de compressão, então cabe muito mais dentro de um que dentro de um saquinho do mesmo tamanho.

Mochila minaal compartimento maior abertura em painel
A Frida, minha cachorrinha, queria ver o que eu tava fazendo e apareceu na foto, haha

A mochila ainda tem dois outros bolsos, bem na frente. O bolso mais na frente é bem pequeno, com um bolso de rede e um gancho para pendurar as chaves, então é conveniente para colocar algumas coisas pequenas que você quer ter a mão (chicletes, fones de ouvido, máscara de dormir, etc). O segundo é um pouco maior, e é onde eu guardo a minha bolsinha com líquidos. Algumas pessoas preferem colocar os líquidos junto com os eletrônicos e os documentos porque aí você tira os três de uma vez quando passa na segurança do aeroporto, mas eu mineiramente desconfio dos meus frascos, e esse é o pior lugar possível em que eles poderiam vazar. Logo, segundo Murphy, coloco-os em uma parte separada.

Minaal bolsos da frente
As alças da mochila são bem confortáveis, e eles também são cheias de detalhes bem pensados. Em primeiro lugar, você pode fechar essa parte inteira com um zíper, se preferir levar a Minaal como sacola de viagens ou despacha-la. Se quiser usar como mochila mesmo, você pode enrolar essa cobertura e encaixá-la na parte superior.
As alças tem um sistema de ajuste de quatro pontas, para ficar mais fácil ajustá-las ao corpo. É só prender a parte de cima aos ímãs na mochila, que realmente fazem diferença para deixá-la suspensa, e concentrar o peso na barrigueira. A fita no peito tem altura ajustável, o que faz muita diferença para mim (e para muitas mulheres, senão eles machucam os seios. É uma coisa pequena que não entendo por que não fazem em toda mochila). Também tem uma fivela a mais, caso você não queira usar mas não queira que ela fique balançando no caminho. Na fivela, fica um apito para emergências. Atrás dela, estão escritas as dimensões da mochila, caso um agente de bordo comece a implicar com ela.

Minaal detalhes alças
A barrigueira era minha maior apreensão antes da viagem. Por ela ser removível, achei que não seria tão boa. Mas ela é bem forte, e fiquei satisfeita com o modo como ela distribui o peso. Não sei se ela seria confortável para ficar nas costas por muito tempo, como em uma trilha, porque a mochila não foi pensada para isso, mas para levar no aeroporto, por exemplo, carregando por 40 min de cada vez, é tranquilo.
Tanto a mochila como a barrigueira tem tamanhos e altura perfeitos para mim (eu tenho 1,57). Já vi gente da minha altura com mochila de 90 litros, mas acho que essa maximiza o conforto.
No lado, a mochila tem algumas fitas de compressão. Elas podem ser colocadas de várias formas diferentes, uma que tá lá para não entrar no caminho quando você está abrindo e fechando zíperes, e uma que comprime a carga ao máximo. Claro que mochileiros ficaram empolgados em ver uma corda externa e decidiram que esse é o lugar ideal para pendurar o que não coube dentro, então é onde muita gente coloca as botas, saco de dormir, sobretudo, tapete de ioga, etc. A Minaal até vende extensores oficiais.
Também tem um espaço para uma garrafa de água ou sombrinha do lado de fora, com um elástico para prendê-la no lugar.

IMG_20180227_181250~2.jpg

Uma das maiores críticas à Minaal é que a mochila é pequena, mas é exatamente o que eu procurava. Ela é feita para ser levada como bagagem de mão na maioria das companhias aéreas, enquanto as maiores só levam em consideração as regras americanas, e você pode ter problemas na Europa ou no Sudeste da Ásia. Sem falar na questão pessoal que eu não vejo motivo para uma mochila maior do que isso (35 litros). Eu costumava viajar com uma mochila de escola normal, então essa já é bem maior. E já vi gente dando volta ao mundo com uma Kanken de 16 litros.

(Aliás, os donos da Minaal são contrários a medir a mochila com litros. Não existe uma forma padronizada, e não é incomum ver uma mochila 30 litros em que cabe muito mais coisa do que em uma 40 litros. Na minha Minaal consigo fazer caber bem mais que na Osprey Sirrus 36 litros da minha amiga, e a Osprey é uma marca séria).

Também gosto muito da aparência dela. Gosto que ela seja cinza, não rosa como muitas mochilas femininas ou azul bebê como muitas mochilas unisex. Adoro que ela tem poucos logos, e eles são bem discretos. Ela definitivamente tem uma vibe minimalista.
Eu recomendo essa mochila para viajantes que têm um roteiro mais urbano, para quem quer viajar sem despachar, para pessoas baixas ou com o torso curto, para nômades digitais, para quem quer comprar uma bagagem que sirva como mochila mas também possa ser usada em viagens profissionais.

3 comentários

  1. Alice

    (Aliás, os donos da Minaal são contrários a medir a mochila com litros. Não existe uma forma padronizada, e não é incomum ver uma mochila 30 litros em que cabe muito mais coisa do que em uma 40 litros. Na minha Minaal consigo fazer caber bem mais que na Osprey Sirrus 36 litros da minha amiga).

    Putz, surpresa de ouvir isso. A Osprey é uma puta marca.

    Curtir

    1. Julia Boechat

      Oi, Alice. A Osprey é ótima mesmo. Não to usando o exemplo para sugerir que eles inflacionaram o volume da mochila ou fizeram algo errado, mas só para demonstrar que realmente não existe um padrão universal.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s