Grodno: a cidade dos museus excêntricos

A maioria dos museus de Belarus são públicos, e geralmente tem uma visão grandiosa da história, fechada nos velhos moldes de história nacional, e contada pelas figuras de “grandes homens”. Então, na pequena cidade de Grodno, alguns museus excêntricos estão fazendo exatamente o contrário, contando a história da cidade por histórias cotidianas. Quando eu fui lá, um dos mais famosos da cidade, o Museu dos Ferros de Passar, tinha fechado por causa da pandemia, mas eles ainda tinham um grande número de museus que valiam a pena visitar.

O Museu da Vida Cotidiana

A base do Museu da Vida Cotidiana é a coleção de Janusz Parulis, um homem local que juntou mais de 40 mil objetos. A maioria é do período soviético, e alguns são mais antigos que isso, e todos estão à venda. Eles ficam empillhados pela casa, no que parece um episódio de acumuladores, mas eles ganham sentido quando a gente o acompanha pelos corredores e ele começa a contar as suas histórias. Não dá para perguntar sobre tudo, por isso eu não sei ainda o que o disco do Deep Purple estava fazendo ao lado dos candelabros, ou porque ele tem uma placa do Rio de Janeiro, mas ouvi histórias sobre guitarras soviéticas feitas em casa e das máquinas de decodificar mensagens.

A Mona Lisa de Grodno

Outro dos museus interessantes é o Museu da Estação de Bombeiros, localizado em uma antiga torre da cidade – hoje aberta para ver a vista. A estação foi construída depois que um grande incêndio destruiu grande parte da cidade. Desde então a fachada foi pintada com os rostos de bombeiros, e uma das mulheres ganhou um dos rostos mais famosos do mundo – ela virou a Mona Lisa de Grodno.

O Museu da Farmácia

Do lado da Igreja Jesuíta fica uma antiga farmácia, no local há mais de 300 anos, que preservou um dos seus cômodos para mostrar como era uma farmácia do século passado. O pequeno museu pode ser visitado gratuitamente, e lá eles vendem dois produtos muito amados pela cidade: sabonetes e chás artesanais. 

Palácio dos Khreptovichs

O Palácio de uma família nobre foi estatizado durante a Revolução, e desde então se tornou um museu dedicado à história das religiões, o único com esse tema na região.

Tem mais para ver em Grodno, então não perca os posts sobre os prédios religiosos que contam a história da cidade, e o itinerário pelo centro de Grodno.

Clique na imagem para ler todos os posts sobre Belarus

Deixe uma resposta