Kutaisi – dicas de passeios na segunda maior cidade da Geórgia

A cidade de Kutaisi, uma das maiores da Geórgia, de repente ficou muito mais popular com turistas, graças a ser escolhida como base da Ryan Air no país. Eu fui para lá, infelizmente, logo antes de ter vôos baratos para a Geórgia, mas ainda parei em Kutaisi, e quero contar um pouquinho sobre a cidade. O post seguinte vai continuar isso, contando sobre os day-trips que dá para fazer de lá.

O primeiro lugar que vi em Kutaisi foi a Fonte de Colchis, bem no centro da cidade. Ela tem um significado histórico muito forte, porque Colchis era o Reino que existia nessa região da Geórgia na Antiguidade, na mesma época que a Grécia clássica, que a gente estuda, e até a região ser conquistada pelo Império Romano. Aliás, se você lembra da história de Jasão e dos Argonautas,que saíram em um navio para procurar o velo de ouro, a cidade onde eles estavam indo é a Kutaisi de hoje. Os georgianos tem orgulho da sua história antiga, e por isso você vai ver muitas coisas na Geórgia com o nome de Argo, de uma cerveja a hotéis.

Além de ser uma fonte simpática, ela está cercada pelo parque central de Kutaisi, onde vale a pena passar.

A maior atração da cidade é a Catedral de Bagrati. Ela foi construído no século XI, durante o reino de Bagrat III. Em 1692, quando tropas otomanas invadiram a região, eles explodiram o monastério, fazendo com que a cúpula caísse. Nos anos 50, começou um longo processo para reconstrui-la, e em 1994, ano em que ela ficou pronta, ela foi reconhecida como Patrimônio da Humanidade junto com Geleti, alguns quilômetros fora de Kutaisi. No entanto, desde então ele foi removido da lista, quando a Unesco considerou que reformas feitas depois desse ano acabaram com a autenticidade do lugar.

Além disso, o outro lugar famoso para visitar na cidade é o Bazar Verde. Ele é o mercado central de Kutaisi, onde dá para comprar temperos, frutas, churchkhela, o doce pendurado em fios que parece uma salsicha, ou o que mais der vontade. Mercados sempre são para mim bons lugares para aprender um pouco mais sobre os lugares que visito, e esse foi uma boa parada.

Outro lugar que amei foi a Sinagoga de Kutaisi. A cidade hoje tem uma comunidade judaica bem pequena, mas ela já teve uma das maiores comunidades da Geórgia, e isso se vê em como eles ainda tem três sinagogas. A sinagoga principal da cidade foi construída em 1885, e vale a pena pedir para entrar nem que seja para ver o teto.

Sinceramente, outro dos motivos pelos quais eu curti a cidade foi o meu albergue, o Dingo Backpackers. Ele foi fundado por dois italianos, e eles mantiveram o hábito de Aperitivo lá – ou seja, você compra uma cerveja ou vinho na lojinha do albergue, que tem preços bem razoáveis, e pode se servir das várias comidinhas que eles preparam. E isso acontece na caixa d’água, com vista para o pôr do sol. Eles sempre colocam alguns clássicos georgianos, como Khatchapuri, o pão com vários tipos de queijos típicos, e lobiani, um salgado recheado de feijão. Eles também tem cafés da manhã excelentes que, se o tempo permitir, são servidos na varanda. Além disso, os donos do albergue são super simpáticos e podem dar muitas informações sobre a região.

Mais algumas fotos do centro.

Clique na imagem para ler mais sobre a Geórgia.

blog asdistancias destinos Georgia

Deixe uma resposta