Lugares do renascimento em Florença ou onde ir para arriscar Síndrome de Stendhal (parte 1)

Todos os turistas que visitam Florença vêem a maravilhosa Piazza del Duomo, que para alguns historiadores é o próprio lugar em que o Renascimento teve início. Mas esse não é o único lugar que quem está interessado na arte dessa época pode visitar.

Cada uma das figuras mais importantes da época, como Masaccio, Brunelleschi, Alberti, Donatello, Botticelli, Da Vinci, Michelangelo, está representada na cidade. A cidade está tão repleta de obras de arte que o escritor Stendhal, autor de O Vermelho e o Negro, descreveu que andando pela cidade o seu coração batia mais forte, ele sofria de vertigens, desmaios e mesmo alucinações. A condição, provocada pela exposição a obras de arte, foi chamada de Síndrome de Stendhal ou Síndrome de Florença, e acometeu outros autores. Dostoiévski teve um caso parecido em frente a um quadro de Hans Holbein. Esses são alguns lugares em Florença para arriscar a Síndrome:

Piazza della Signoria

A Piazza della Signoria era de onde a cidade era governada. O Palazzo hoje está aberto para visitação, e o Salone dei Cinquecento é uma das salas mais famosas do palácio, com afrescos de Vasari. Em frente ao Palácio fica a Loggia dei Lanzi, onde você pode ver cópias de várias estátuas do renascimento que costumavam ficar aqui. O blog tem um post falando sobre como aproveitar a praça, e ver a herança do Renascimento em Florença.

Ospedale degli Innocenti

ospedale degli innocenti florença

Esse prédio, um dos primeiros desenhados por Brunelleschi, era originalmente um orfanato. As crianças abandonadas recebiam o sobrenome de Innocenti, que hoje é o mais comum da cidade. A porta da frente tinha uma roda, onde as crianças podiam ser colocadas.

O prédio é um exemplo notável de arquitetura do renascimento, com proporções clássicas. O uso da pedra cinza com as paredes brancas é conhecido como pietra serena, ou pedra serena. Você pode visitar parte do prédio, que tem um audioguide incluído no preço de admissão.

Ponte Vecchio

A Ponte Vecchio é famosa por ainda ter lojas nos lados da ponte, como já foi comum. Uma parte da ponte foi aberta para apreciar a vista. As lojas costumavam ser açougues, até que os Medici resolveram fazer um corredor secreto atravessando Florença e unindo o Palazzo della Signoria ao Palazzo Pitti. Eles resolveram aumentar o prestígio da ponte e substituíram os açougueiros por joalheiros. A Ponte Vecchio foi a única ponte da cidade que não foi destruída pelo exército alemão em retirada durante a segunda guerra. Diz a lenda que por ordens pessoais de Hitler, o estudante de artes rejeitado na academia.

Piazza del Duomo

A maioria das cidades italianas tem um Duomo, uma Catedral principal que é um dos símbolos da cidade. A de Florença, Santa Maria del Fiore, é cercada por um complexo que compõe alguns dos lugares mais importantes do Renascimento. Tem o Batistério, famoso pelos afrescos de Giotto e pelas portas, o próprio Duomo, com a fachada de mármore e um domo enorme que foi planejado em uma época quando ninguém sabia como realmente construi-lo. Se você quer saber mais sobre esses lugares, e porque eles são considerados um símbolo do início do Renascimento, tem post específico aqui no blog.

Santa Maria Novella

Logo do lado da estação de trens principal fica uma das mais importantes igrejas de Florença. Michelangelo a chamava de “minha esposa”.

A fachada foi desenhada por Leon Battista Alberti e a igreja é mais conhecida pelos afrescos góticos e renascentistas. O claustro é enorme e ricamente decorado, além de abrigar um pequeno museu.

Cappella dei Brancacci

lugares renascimento florença cappella brancacci
Crédito: wiki commons

Uma capela na igreja de Santa Maria del Carmine, famosa pelos afrescos do renascimento. Ela é conhecida como a “Capela Sistina do início do renascimento”. A maior parte da capela foi feita por Masaccio. Os horários irregulares tornam a Capela um pouco inconveniente de visitar, mas vale a pena pela beleza incrível dos afrescos.

San Lorenzo

lugares renascimento florença basilica san lorenzo

Uma das várias igrejas que clamam ser a mais antiga de Florença, fundada no seculo IV. Ela era a paróquia dos Medici. A sacristia foi feita por Brunelleschi, con decoração interior de Donatello, a Nova Sacristia foi feita por Michelangelo e as Cappelle Medicee por Matteo Nigetti.

Não perca a segunda part do post, com mais lugares incríveis do Renascimento em Florença.

1 comentário

Deixe uma resposta