Magna Grécia – visitando a Grécia no sul da Itália

Quando a gente pensa nos gregos antigos, a gente tem que pensar além do que hoje em dia é a Grécia. Para começar, várias das cidades mais famosas ficam na atual Turquia, como Éfeso e Hierápolis, que eu visitei quando estive lá. Mas eles também formaram colônias por todo o Mediterrâneo, e muitas das grandes cidades que conhecemos tem sua origem nos gregos.

No sul da Itália, eles formaram a chamada Magna Grécia, com algumas das cidades mais ricas da época. A influência na região é enorme, e, em algumas partes da Calabria e da Puglia, ainda existem dialetos que se baseiam no grego daquela época.

 

Agrigento, Sicília

templo-de-concordia-agrigento-2
Templo de Concórdia, a inspiração por trás do símbolo da UNESCO

Nas montanhas perto de Agrigento ficava aquela que era conhecida como “a mais bela cidade dos mortais”. A antiga cidade de Akragas já foi a quarta maior cidade do mundo conhecido. Hoje, suas ruínas fazem parte do Vale dos Templos, a maior área arqueológica da Sicília. Milhares de anos atrás, quando ela era chamada de Magna Grécia, a ilha possuía algumas das mais ricas cidades gregas.

 

Siracusa, Sicília

teatro-grego-de-siracusa

Siracusa era muito conhecida pela cultura, por ser a cidade-natal de Arquimedes (aquele da Eureca) e pelos anfiteatros. Hoje, um desses anfiteatros, cavado diretamente na rocha, ainda está de pé e ainda tem peças antigas sendo apresentadas quando o tempo permite. Siracusa era aliada de Esparta e Corinto, e tinha uma influência enorme na Magna Grécia.

 

Taormina, Sicília

teatro-taormina-1

Taormina hoje é um resort de luxo na Sicília, mas continua conhecida pelo dramático teatro greco-romano com vistas para o mar e para o vulcão do Etna (quando ele não está completamente coberto de fumaça).

 

Reggio Calabria, Calabria

reggio calabria bronzes de riace estatuas bronze grecia antiga
Crédito: wiki commons

Reggio foi fundada uma colônia fundada na Magna Grécia por Atenienses, e continuou aliada da cidade. Ela era conhecida pelas academias de artes e ciências, como a escola pitagóricas. Hoje ainda resta um pouco da época, inclusive uma mansão grega com chão de mosaicos, uma necrópolis e as muralhas da cidade. Mas a atração mais conhecida é sem dúvida os Bronzes de Riace, algumas das poucas estátuas de bronze da Grécia antiga que ainda sobrevivem. Elas foram encontradas por acaso por um mergulhador na costa da Calabria, e hoje são um dos símbolos da região.

 

Sibari, Calabria

Minolta DSC
Crédito: wiki commons

Sibari, na Calábria, tinha uma reputação pelo luxo em que seus habitantes viviam. Uma lei proibia galos dentro da cidade, para não perturbar o sono dos nobres, e por isso até hoje em português existe a palavra “sibarita”, significando uma pessoa refinada, que ama se cercar de prazeres e luxo.

 

Locri, Calabria

Locri foi uma das últimas cidades gregas fundadas na Calabria. Hoje ainda dá para visitar o Templo jônico de Marasa, um teatro greco-romano, uma necrópolis e um pequeno museu privado.

 

Metaponto, Basilicata

Tempio_di_Hera-_Metaponto
Crédito: wiki commons

Perto da costa na região da Basilicata fica Metaponto. Segundo a lenda, a cidade foi fundada por Epeius, o homem que construiu o cavalo de Tróia. Hoje o lugar tem um parque arqueológico com ruínas de um anfiteatro, templos e uma necrópolis.

 

Taranto, Puglia

Colonne_Doriche taranto
Crédito: wiki commons

Taranto foi fundada como uma colônia espartana no salto da bota da Itália, e se tornou uma das cidades mais prósperas da península. Hoje ainda tem um pouco da Grécia antiga perservado por lá, como as colunas de um templo antigo e as muralhas da cidade. E também é uma boa base para explorar a Grecia Salentina, as cidades da região onde ainda se fala o Grico, um dialeto baseado nas línguas da Grécia antiga.

 

Nápoles, Campania

Galleria_borbonica_-_Cistern_(Naples)
Crédito: wiki commons

Nápoles foi fundada como uma colônia grega dois milênios antes da nossa era. Outras cidades da região eram ainda mais antigas, o que explica o nome de Cidade Nova: Nea Polis, em grego. A cidade cresceu rápido por causa da influência de Siracusa, e se aliou com a República de Roma contra Cartago. Hoje, ainda tem lugares da Grécia antiga para serem visitados em Nápolis, principalmente as antigas cisternas gregas debaixo da cidade, que você pode visitar junto com os teatros romanos na Napoli Sotteranea.

 

Paestum, Campania

paestum
Crédito: wiki commons

A cidade de Paestum era uma das maiores da época, e até hoje a gente pode visitas três grandes templos perto de Nápoles. Hoje é um dos principais lugares para quem se interessa pelos gregos antigos para visitar na Itália.

 

Velia, Campania

Velia_Excavation_and_Tower
Crédito: wiki commons

Velia ainda tem um teatro na acrópolis, casas particulares e termas. Mas os vestígios dos gregos ficam além do parque arqueológico: a torre medieval da atual Velia, por exemplo, foi construída com as ruínas de um templo grego.

 

Esses são alguns dos lugares para ver a Grécia na Itália, espero que vocês tenham curtido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s